« Voltar

Iphan abre edital para instrução do forró como Patrimônio Cultural

15.10.2018 - 12:35
 
Símbolo da cultura nordestina e do Brasil, as Matrizes Tradicionais do Forró são objeto de chamamento público do Iphan (Foto: Acervo Balaio Nordeste)
 
 
Está aberto o edital de Chamamento Público para instrução do processo de registro das Matrizes Tradicionais do Forró como Patrimônio Cultural do Brasil. As Organizações da Sociedade Civil (OSC) interessadas na parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) poderão enviar, até o dia 12 de novembro, propostas de pesquisa e documentação sobre este bem cultural, símbolo da cultura nordestina e do Brasil. As inscrições foram abertas no último dia 11.
 
Para participar do chamamento público, a OSC deverá estar cadastrada na plataforma eletrônica do Sistema de Convênios (Siconv) no momento da inscrição. Por meio de seleção pública, será escolhida uma única proposta de pesquisa e documentação do bem cultural. Após a seleção, haverá assinatura de um Termo de Colaboração específico entre Iphan e a OSC escolhida.
O Iphan pretende estabelecer parceria com uma Organização da Sociedade Civil de forma a realizar estudos de campo para o registro, que deverá abranger pesquisas, fotos e vídeos acerca do forró nos estados do Nordeste, capitais como o Rio de Janeiro e São Paulo e no Distrito Federal.

Processo de Registro das Matrizes Tradicionais do Forró

O processo de Registro das Matrizes Tradicionais do Forró como Patrimônio Cultural do Brasil foi aberto no Iphan em 8 de julho de 2011, a partir do pedido realizado pela Associação Cultural Balaio do Nordeste, e subscrito por mais de 400 forrozeiros que assinaram abaixo-assinados em apoio ao pleito. O pedido de registro foi avaliado pelo Departamento de Patrimônio Imaterial (DPI/Iphan) e encaminhado para a Câmara Setorial do Patrimônio Imaterial, que considerou o pedido pertinente.
 
Desde então, foram realizadas diversas reuniões e fóruns de mobilização junto a comunidades de forrozeiros, pesquisadores e produtores envolvidos com a temática. Esses encontros produziram entendimentos e demandas para o trabalho de reconhecimento, que estão consolidados na Carta de Diretrizes para Instrução Técnica do Registro das Matrizes do Forró como Patrimônio Cultural do Brasil.
 
 
Assessoria de Comunicação
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional
Ministério da Cultura