Investimento

« Voltar

Mudança na Secretaria de Infraestrutura Cultural

 
16.5.2018 
Alfredo Bertini se despede do ministro da Cultura. Sérgio Sá Leitão.
(Foto: Clara Angeleas/Ascom MinC )
   
 
Dezoito Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs) entregues, quatro seminários de capacitação de gestores dos CEUs realizados e a celebração de um convênio com a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) para realização de pesquisa sobre impacto econômico e social desses centros nas comunidades onde estão instalados. Esses foram os principais resultados da gestão de Alfredo Bertini nos sete meses em que esteve à frente da Secretaria de Infraestrutura Cultural do Ministério da Cultura (MinC). 
 
"Saio extremamente satisfeito com o aprendizado de Brasil e de cultura. Esta secretaria atua mais diretamente com o público, diferentemente das outras, que estão mais envolvidas com a produção. Para mim, foi uma experiência gratificante. Conheci a realidade cultural de muitos municípios brasileiros", afirmou. 
 
Na avaliação de Bertini, o relacionamento mais próximo com as prefeituras e a cobrança de cumprimentos de prazos promoveram o aumento de entregas de obras de CEUs. "A gente cobrou das prefeituras o cumprimento dos prazos de uma forma mais intensa e negociamos os prazos concedidos nos casos de obras atrasadas ou paralisadas e isso deu resultado", apontou. 
 
Além dos CEUs, a Secretaria de Infraestrutura Cultural é responsável pela construção, reforma e aquisição de equipamentos em convênios diretos com prefeituras municipais e governos estaduais. A maior parte desses recursos é proveniente de emendas parlamentares. Apenas em 2017, a secretaria conseguiu executar 96,3% dos recursos previstos nas emendas, com um total de R$ 23,3 milhões investidos. Para 2018, existe a previsão de investimento de mais R$ 21,3 milhões em 88 contratos, que dependem da aprovação, por parte da Caixa Econômica Federal, de projetos elaborados pelos municípios.  
 
Natural de Recife (PE), Bertini atua pela segunda vez como secretário do Ministério da Cultura (MinC). A primeira foi como secretário do Audiovisual, de junho a dezembro de 2016. Desde outubro de 2017 comandava a Secretaria de Infraestrutura Cultural. O posto será assumido interinamente pelo atual diretor de Projetos de Infraestrutura Cultural do MinC, Paulo Edy Nakamura.
 
Bertini retorna para seu estado natal, onde irá retomar suas atividades privadas ligadas à produção audiovisual. A esposa dele, Sandra Bertini, é responsável pelo Cine- PE, festival pernambucano de audiovisual que já teve 22 edições. 
 
 
Assessoria de Comunicação 
Ministério da Cultura