« Voltar

Integração entre empreendedores é marca do Micsul

27.07.2016 - 15:55   

Acesso Rápido

 

O diretor de projetos Filipe Gonçalves promove aulas de roteiro, edição e produção para alunos do ensino público municipal do 6º ano ao 3º ano do Ensino Médio na cidade fluminense de Cachoeiras de Macacu. Como resultado do trabalho, filmes produzidos pelos alunos foram exibidos em mostras do Brasil e de países latino-americanos. Os caminhos para Filipe foram abertos a partir da ida do empresário na primeira edição do Mercado de Indústrias Culturais do Sul (Micsul), ocorrido em 2014.

Neste ano, de 17 a 20 de outubro, a cidade de Bogotá, na Colômbia, receberá a segunda edição do Micsul. Será uma oportunidade para novos empreendedores culturais das áreas de Audiovisual, Artes Cênicas, Design, Editorial (livro e leitura), Jogos Eletrônicos (games), Moda e Música de países da América Latina consolidarem um espaço de troca e integração. As inscrições ficam abertas até o dia 4 de agosto.
 
Com expectativa de um público de aproximadamente 3 mil pessoas, o evento abre espaços para a concretização de negócios, realização de parcerias, construção de redes por meio de fóruns de discussão, rodadas de negociações, cafés setoriais, desfiles de moda, showcases de música e artes cênicas, estandes institucionais e sessões de pitching (apresentações curtas feitas para conquistar o interesse de investidores ou clientes). 
 
Na seleção da primeira edição do evento, Filipe apresentou o projeto de fortalecimento do ensino escolar por meio do audiovisual, desenvolvido desde 2007 em Cachoeiras de Macacu. A partir dos contatos feitos no Micsul, o empreendedor fechou negócios no Uruguai, na Argentina e tem outros no Paraguai em vista. "Fizemos no ano passado um encontro de cinema e educação no Mercosul, com pessoas da Argentina e do Uruguai. Levamos os filmes produzidos pelos alunos para serem vistos aqui e em outros países. A maioria das produções é de curtas, de cinco a 10 minutos. Em 2015, já tínhamos 38 filmes. Em 2014, eram 20 filmes", conta o diretor.
 
Para a produtora Livian Valias, que foi ao evento de 2014 divulgar o longa-metragem "A mecânica das borboletas", pela Gávea Filmes, o Micsul foi imprescindível para ampliar contatos. "Foi super organizado. Teve muito networking. Fiz bastante contato com os outros países e me abriu um campo de visão de fornecedores de animação, vinheta. Fiz cotações e mantenho contato até hoje com um pessoal da Argentina", afirma.
 
Entre empresárias que tiveram um lucro surpreendente na 1ª edição do MicSul está Andreia Salvan, da marca de bolsas e acessórios Mapoula. "Participamos do desfile e do estande de exposição dos produtos e tivemos uma grande visibilidade. A cantora Tiê pegou peças para usar no show dela e acabou comprando depois. Até na hora de embora, estávamos vendendo", destaca.
 
Livian e Andreia integraram o grupo de 52 pessoas que tiveram a inscrição, capacitação em rodada de negócios, hospedagem e ajuda de custo de até 1.500 dólares financiada pelo Ministério da Cultura (MinC). Os demais inscritos, totalizando 100 pessoas, tiveram apenas a inscrição e o curso de capacitação subsidiados pelo MinC.

Inscrições

Para esta 2ª edição do Micsul, as inscrições devem ser realizadas exclusivamente por meio do sistema da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). De acordo com o edital do MinC em parceria com a Apex-Brasil, haverá seleção de 61 profissionais para compor a delegação brasileira, sendo 10 de Artes Cênicas, 10 de Design, 10 de Audiovisual – exceto jogos eletrônicos e animação -, 10 do Mercado Editorial, 10 de Jogos Eletrônicos (games), 10 de Música e 1 para a realização de desfile de moda.
 
Os selecionados serão beneficiados com o apoio da Apex-Brasil e do MinC com a oficina de formação para atuação em rodadas de negócio internacionais, inscrição no evento, cadastro na plataforma para organização de agendas de negócio e ajuda de custo para as despesas relacionadas à participação no evento.
 
O processo de seleção dos profissionais contempla quatro etapas: inscrição, habilitação da documentação enviada, avaliação e seleção dos profissionais, e apresentação da documentação complementar.
 
Para habilitação, será necessário entregar portfólio, clipping de mídia, arquivos de áudio e vídeo, links para sites próprios, ou outros materiais que atestem o mérito cultural/artístico dos trabalhos a serem apresentados no Micsul.
 
Conforme as regras do edital, não serão aceitas mais de uma inscrição por pessoa física e a candidatura só será efetivada após o envio da proposta, por meio eletrônico, com todos os anexos requeridos.

Sobre o Micsul

Criado com o intuito de promover intercâmbio de conhecimento, produtos e serviços culturais e criativos, o Micsul é uma iniciativa dos Ministérios da Cultura de 10 países da América do Sul, entre os quais Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Paraguai, Uruguai e Venezuela. 
 
É o principal encontro regional voltado a mercados culturais e criativos da região, com foco em micro e pequenos empreendedores e tem como objetivo incentivar e debater o consumo e a circulação de bens culturais na América do Sul, além de fomentar a realização de acordos de venda e comercialização de bens e serviços. O Brasil sediará a terceira edição do evento, em 2018. 
 
 
Camila Campanerut
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura