« Voltar

Marta Suplicy apresenta balanço das ações do MinC em 2013 e projeções para 2014

22.04.2014

Na manhã desta terça-feira (22), a ministra da Cultura, Marta Suplicy, esteve na Comissão de Educação e Cultura do Senado onde fez um balanço das ações do Ministério em 2013 e apresentou projetos para este ano.

A audiência pública de que participou a ministra Marta Suplicy atendeu a dois requerimentos. Um do senador Cristovam Buarque, sobre os museus; e outro dos senadores Cyro Miranda, presidente da comissão, e da senadora Ana Amélia, vice-presidente do colegiado, sobre as prioridades do Ministério.

Vale-Cultura

A ministra ressaltou o Vale-Cultura entre as ações mais importantes do Ministério. Lembrou que o benefício, que já chega a meio milhão de trabalhadores, vai ampliar muito significativamente o poder de consumo de bens culturais pelo povo brasileiro. Isso, porque o valor de R$50 reais mensais fornecido "representa mais do que o gasto médio [mensal] do brasileiro nessa área", cerca de R$35 por mês, segundo dados do Sistema de Informações e Indicadores Culturais 2007-2010, realizado em parceria entre o MinC e o IBGE.

Marta Suplicy ainda falou sobre a ampla repercussão internacional que o Programa vem obtendo e anunciou que o governo da Bolívia será o primeiro país a adotar a ideia do Vale-cultura, inspirado no exemplo do Brasil.

Regulamentação da política dos museus

No encontro, ainda esteve em pauta a política de museus no país, tema que foi aprofundado pelo presidente do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), Ângelo Oswaldo.

Ângelo Oswaldo defendeu que o Decreto 8.124, promulgado pela presidenta Dilma Rousseff em outubro do ano passado, regulamenta o Estatuto dos Museus. Segundo Ângelo, o decreto interfere positivamente sobre a conservação do patrimônio cultural. Sobre a polêmica sobre sua inconstitucionalidade gerada em seguida a seu lançamento, disse: "O decreto é baseado na lei".

Segundo o presidente do IBRAM, o Decreto tem como objetivo principal preservar o patrimônio cultural brasileiro que já está nos museus ou que é passível de ser musealisado. A importância do Decreto se dá em seu apoio para que seja possível saber o paradeiro de nossos bens culturais e se eles estão sendo cuidados.

Oswaldo disse ainda que, atualmente, vivemos um momento positivo para os museus. Entre os fatores para que estejamos neste bom momento, ele ressaltou a criação do IBRAM, há cinco anos, e a regulamentação do Decreto em 2013.

Pesquisa da EMBRATUR mostrou que quase 50% dos fluxos turísticos durante a Copa das Confederações tiveram como opção a visita a museus. Na sua edição Primavera/Verão 2014, a publicação em língua inglesa The Art Newspaper lança, como faz anualmente, reportagem especial na qual apresenta e analisa números de visitação a museus e exposições em todo o mundo em 2013. O Brasil aparece em quatro das 20 exposições mais populares de 2013, de acordo com o número diário de visitantes.

Museu da Memória Afro

Ainda sobre os museus, a ministra Marta Suplicy falou dos planos do Ministério da Cultura de construir um museu dedicado à cultura dos afrodescendentes. Conforme explicou, o museu terá sede em Brasília e sua missão será contar a história da cultura negra e fazer jus à importância da influência dos povos africanos para a história do Brasil. O objetivo é construir um museu moderno que se torne referência para pesquisas temáticas na área, disse a ministra.

Copa do Mundo

"A Copa é uma vitrine para o Brasil", disse a ministra ao falar do esforço do Ministério da Cultura para divulgar a imagem do Brasil em diversos eventos no exterior através de obras e conteúdos culturais. Entre estes eventos, a ministra destacou a presença do Brasil na Feira do Livro de Frankfurt, na Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha e no Festival Iberoamericano de Teatro de Bogotá. Em todos os casos, o Brasil foi o país homenageado.

Em defesa da realização da Copa no Brasil, Marta Suplicy lembrou que o evento tem previsão de movimentar cerca R$30 bilhões no país, gerar empregos e atrair investimentos.

A ministra argumentou, ainda, que os estádios servirão para eventos musicais e esportivos que preenchem aos requisitos de qualidade internacional. Ela citou o exemplo do Estádio Nacional de Brasília que está com a agenda lotada de shows para este ano.

CEUs das Artes

O funcionamento dos Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs) também foi motivo de ampla explicação da ministra. Os CEUs são equipamentos construídos nas periferias das cidades com o objetivo de integrar cultura, esporte, qualificação profissional e serviços de assistência social em um só lugar para atender às comunidades mais carentes. São parte importante na estratégia do MinC de promover a inclusão social dos brasileiros pela cultura.

O projeto começa com um mapeamento sociocultural do território a um raio de 50 quilômetros em volta do CEU. Isso serve para compreender essas comunidades social, econômica e culturalmente para só então ativar esses territórios de vivência de cultura a partir do seu potencial cultural e apoiar sua ocupação através do fortalecimento da economia criativa nesses locais. É integrando a população em programas artísticos (de música e dança), capacitando em laboratório de multimídia e audiovisual e ao disponibilizar bibliotecas para dar acesso ao livro e à leitura de forma ampla que isso acontece. 

Confira os vídeos:

Política Cultural 

Acesso à Cultura 

Sistema Nacional de Cultura 

Vale-Cultura

Confira aqui fotos no Flickr. 

Texto: Ludymila Rodrigues 
Fotos: Elisabete Alves
Edição: Ascom / MinC