O conteúdo web selecionado não existe mais.
« Voltar

Circuito Cultura Viva chega à Ribeirão das Neves

 

Equipe da SCDC reúne-se com movimentos socioculturais locais e visita Irmadade do Rosário de Justinópolis

Nessa última sexta-feira, 10 de abril, o Circuito Cultura Viva se reuniu com gestores, produtores e fazedores de cultura em Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte. O encontro teve como objetivo falar sobre as novas perspectivas do Ministério da Cultura e da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural. Com a presença de cerca de 50 pessoas de diferentes linguagens e tradições, o debate perpassou as novidades da Lei Cultura Viva e a importância da mobilização do campo cultural junto aos movimentos sociais.

Além da Secretária de Cidadania e Diversidade Cultural Ivana Bentes, participaram da mesa também o gestor cultural do Fora do Eixo e Mídia NINJA, Pablo Capilé, o superintendente de cultura Rodolfo Athaíde e o Secretários Municipal de Cultura, Esportes e Educação, Arlem Luiz, Marcelo Horta e Jefferson Malaguti, respectivamente.

Com uma série de provocações sobre o papel dos movimentos socioculturais para o desenvolvimento político do país, o ativista Pablo Capilé afirmou "Pra gente sair dessa crise, dessa onda conservadora, somente partindo da cultura pro centro do desenvolvimento político do país. Existe uma crise de representação que faz com que muitas vezes a gente não acredite mais em quem está no governo, isso foi necrozando o processo de participação e fazendo com que as pessoas achassem que não era possível mais participar, mas temos que entender que o movimento precisa construir as demandas junto e o estado tem que entender que só vai conseguir força política para intervir de fato nas decisões políticas do Brasil."

A simplificação da prestação de contas, a nova cultura jurídica e a autodeclaração dos Pontos de Cultura foram os pontos reforçados pela secretária. "Com a nova lei, qualquer experiência cultural poderá se autodeclarar um Ponto de Cultura. A gente sabe que quando não tem recurso financeiro a credibilidade, prestigio e visibilidade também são recursos, isso é o estado brasileiro reconhecendo o mérito e a relevância de cada iniciativa.", afirmou Ivana.

Os produtores da região reforçaram a importância do reconhecimento do estado para os projetos que realizam localmente e agradeceram a atenção que a secretaria tem dado ao interior do país, visitando e dialogando com quem recebe a política pública na ponta. Ao contar um pouco da trajetória de uma das comunidades de congo mais importantes da região, a guarda de coroa da Irmandade do Rosário de Justinópolis, Eliane Baltazar, afimou "Aqui nós somos Ponto de Cultura há 126 anos". Eliane colocou em debate ainda a luta contra o preconceito e a discriminação cultural "não queremos ser toledos, quero ser respeitados", afirma.

O Secretário Municipal de Cultura, Arlem Luiz, aproveitou a oportunidade para anunciar aos presentes o lançamento do Edital Colaborativo da Cultura, que irá financiar e fomentar iniciativas locais.

 

PERCURSO CULTURAL
A equipe da SCDC visitou ainda a Irmandade do Rosário de Justinópolis, espaço onde são realizadas várias cerimônias religiosas e culturais. Há mais de cem de anos no local, a comunidade é descendente de 5 famílias de escravos da região e conectada a mais de 4 mil outras irmandades no estado.