Notícias Gerais

« Voltar

Grupo de Trabalho debate ações para combater crise no mercado editorial

 

13.9.2018 - 17:02  
Ministro Sérgio Sá Leitão (centro) conduz reunião do GT, em Brasília. Grupo tem por objetivo elaborar proposta de legislação e de política pública para a promoção do mercado editorial brasileiro (Foto: Elisa Ferreira/DLLLB MinC)
 
 
O Ministério da Cultura (MinC) promoveu nesta quarta-feira (12/9), em Brasília, a primeira reunião do Grupo de Trabalho (GT) responsável por analisar e debater a crise no mercado editorial brasileiro. Implementado pelo MinC, o grupo integrado pelo ministério e por representantes do segmento tem o objetivo de elaborar proposta de legislação e de política pública para a promoção do mercado editorial no Brasil, além de sugerir ações adicionais que julguem necessárias. 
 
De acordo com o secretário de Economia Criativa do MinC, Douglas Capela, os andamentos da primeira reunião foram tão positivos que será possível encerrar os trabalhos do GT ainda no mês de setembro. "Trabalhamos na exposição de motivos e em propostas de legislação do setor para aumentar a quantidade de pessoas que possam ter acesso aos livros. Se você tem uma crise nesse mercado, você também tem uma restrição ao acesso à leitura. Nós objetivamos o trabalho nesse sentido. Tivemos discordâncias pontuais, mas já superadas. Todos tiveram muita boa vontade para finalizar os trabalhos com a maior brevidade", explicou Capela. 
 
O GT do Mercado Editorial do Brasil foi uma iniciativa implementada pelo MinC após diversas reuniões realizadas entre representantes do setor e o ministro Sérgio Sá Leitão. Diante das necessidades da área, Sá Leitão optou pela criação de um grupo de trabalho que pudesse fazer uma avaliação da área no Brasil, considerando todos os elos da cadeia de valor e com a participação de diversos atores do mercado editorial. 
 
"Foi uma reunião extremamente objetiva, avançamos muito e chegamos a um consenso muito importante. Eu acho que a gente vai, a partir de tudo que foi discutido aqui, olhar com muito bons olhos para o nosso mercado para trazer as mudanças necessárias nesse momento", avaliou o presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL), Luis Antônio Torelli.
 
Para a representante da Associação Brasileira das Editoras Universitárias (Abeu), Germana Pereira, ouvir outros pontos de vista enriqueceu a discussão. "Debatemos sobre as propostas de preços para que não haja uma concorrência predatória, o que é louvável no sentido dos pequenos e médios livreiros", afirmou. 
 
Além do MinC, CBL e Abeu, a reunião do GT contou com a participação de representantes do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL), da Associação Nacional de Livrarias (ANL), da Liga Brasileira de Editoras (Libre) e da Fundação Biblioteca Nacional (FBN), também integrantes do grupo. O próximo encontro foi antecipado para o dia 25 de setembro, data em que o GT pretende concluir as discussões e repassar as propostas legislativas para análise do ministério.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura