Dia do Ministro

« Voltar

Ação da Cidadania retoma atividades culturais com musicais e documentário

 
 
22.2.2018 - 14:28  
Rodrigo "Kiko" Afonso, deputada Laura Carneiro, ministro Sérgio Sá Leitão e Daniel de Souza (Foto: Acácio Pinheiro/Ascom MinC)
 
 
A organização não governamental (ONG) Ação da Cidadania completa 25 anos em 2018. Desde 1993, realiza campanhas que mobilizam o Brasil, distribuindo alimentos, livros e brinquedos a mais de 30 milhões de pessoas. Apenas em 2017, a campanha "Natal sem Fome" arrecadou 900 toneladas de alimentos, distribuídos a cerca de 400 mil pessoas de 20 estados.  
 
Na manhã desta quinta-feira, dois representantes da entidade, o presidente do Conselho, Daniel de Souza, e o diretor executivo, Rodrigo "Kiko" Afonso, se reuniram, em Brasília, com o ministro da Cultura (MinC), Sérgio Sá Leitão. Acompanhados da deputada federal Laura Carneiro (MDB-RJ), eles apresentaram ao ministro os principais projetos culturais da instituição para este ano: dois musicais e um documentário. 
 
Um dos musicais será sobre André Rebouças (1838-1898), considerado o primeiro engenheiro negro do Brasil. Rebouças foi idealizador da reforma das Docas no Rio de Janeiro, de estradas de ferro no Paraná e do porto de Cabedelo, na Paraíba, entre outras obras.  
 
O outro musical será "Ninguém nasce bandido", uma reedição do premiado espetáculo iniciado há 17 anos no espaço da associação, que usou como atores crianças e jovens de comunidades do bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro. "A gente volta a trazer jovens da periferia para serem os protagonistas da peça. É um trabalho que forma e capacita", destaca Rodrigo "Kiko" Afonso. "Um dos atores da edição anterior foi o Douglas Silva, que ficou conhecido como o ‘Acerola', do (filme) Cidade de Deus", acrescenta. 
 
O documentário irá retratar a história da Ação da Cidadania. De acordo com o diretor executivo, a ideia da obra é servir de ferramenta para jovens empreendedores se inspirarem a criar suas próprias ações sociais, a exemplo do que moveu sociólogo Herbert José de Sousa, o Betinho, falecido em 1997, cuja atuação nas campanhas de solidariedade da instituição o fez conhecido nacional e internacionalmente.  
 
A sugestão do ministro Sergio Sá Leitão foi que eles apresentem formalmente seus projetos ao MinC para obter autorização para captar recursos via Lei Rouanet. "A Ação da Cidadania está situada em uma região que ganhou uma importância grande no Rio de Janeiro, a portuária. Eles são um dos vetores de desenvolvimento da região. É muito bom saber que estão retomando as atividades", afirmou.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura