Dia do Ministro

Ministro apresenta editais de audiovisual a artistas e produtores em Florianópolis

 
26.4.2018 - 20:08  
Ministro Sérgio Sá Leitão apresentou os editais do MinC e da Ancine para o setor audiovisual (Foto: Clara Angeleas/Ascom MinC)
 
 
O ministro Sérgio Sá Leitão apresentou linhas de fomento do Ministério da Cultura (MinC) a produtores e agentes culturais de Santa Catarina, em encontro nesta quinta-feira (26), em Florianópolis (SC). Sá Leitão convidou os presentes a incentivar que outras pessoas busquem acesso às mais diversas políticas de fomento e incentivo à cultura, como os editais do programa #AudiovisualGeraFuturo, lançados este ano pela Secretaria do Audiovisual (SAv) do MinC e pela Agência Nacional do Cinema (Ancine), com inscrições abertas.
 
"Somente nesta primeira fase, os editais da SAv e da Ancine somam R$ 551 milhões, com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). A expectativa é que, até o final do ano, haja um investimento de R$ 1,2 bilhão do fundo em projetos de audiovisual", informou o ministro Sérgio Sá Leitão.
 
Na conversa com artistas e produtores, o ministro detalhou cada um dos 11 editais lançados pela SAv em fevereiro, ressaltando o caráter inclusivo e inédito das linhas de fomento. Os editais trazem cotas para mulheres (cis e trans), indígenas, negros e realizadores iniciantes, além de critérios de regionalização. Também há cotas para produtoras das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sul e dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Sá Leitão enfatizou o ineditismo da linha de fomento à Mostras e Festivais. "Os festivais de cinema desempenham um papel muito significativo na formação de público e na difusão da produção audiovisual", justificou. 
 
Os seis editais da Ancine, entidade vinculada ao MinC, vão investir R$ 471 milhões para desenvolvimento, produção e distribuição. "Pela primeira vez, na linha seletiva de cinema, teremos cota para mulheres, negros e indígenas. A Ancine fez um estudo que comprovou algo que já era observado informalmente: o pequeno número de obras audiovisuais realizadas por mulheres e negros", pontuou Sá Leitão.
 
O presidente do Conselho Estadual de Cultura de Santa Catarina, Marcondes Marchetti, elogiou a iniciativa do MinC de abrir uma série de linhas de fomento na área do audiovisual. "A cultura carece de apoio e oportunidades. E o MinC, sem discursos, lançou vários editais que oferecem justamente essa grande oportunidade que as pessoas tanto procuram", declarou.
 
Também participaram do encontro o presidente da Fundação Catarinense de Cultura, Ozeas Mafra Filho, e a secretária de Articulação e Desenvolvimento Institucional do MinC, Magali Moura.
 
Culturas Populares
 
Aos artistas presentes, o ministro informou que será lançado, nesta sexta-feira (27), em Recife (PE), o Prêmio Culturas Populares, que vai destinar R$ 10 milhões a 500 iniciativas culturais que fortalecem a dão visibilidade a atividades culturais de todo o Brasil. Na avaliação do ministro, o prêmio é um importante reconhecimento àqueles que se dedicam a manter nossa "riquíssima" tradição cultural. Na edição de 2017 do Prêmio Culturas Populares, 18 dos 500 prêmios foram concedidos a artistas de Santa Catarina. 
 
Exposições
 
O ministro visitou ainda a mostra Desterro Desaterro, Arte Contemporânea de Santa Catarina, que reúne obras de 80 artistas de diferentes gerações em uma grande exposição no Museu de Arte de Santa Catarina (Masc) – um dos equipamentos culturais que integram o Centro Integrado de Cultura (CIC), local do encontro. A mostra celebra o aniversário de 70 anos do Masc em 2018. 
 
Na Ala Norte do CIC, Sá Leitão visitou a exposição sobre o filme Almofada de Penas: arte em stop motion, no Museu de Imagem e Som de Santa Catarina. A exposição mostra, por meio de alguns cenários utilizados, a trajetória de gravação do filme de animação, dirigido por Joseph Specker Nys e produzido em Florianópolis, que será exibido em junho deste ano no Festival de Annecy, na França. O festival, realizadode 11 a 16 de junho, é o maior do mundo dedicado ao cinema de animação e este ano tem o Brasil como país homenageado. 
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura