Dia do Ministro

Criação de museu de time esportivo é discutida pelo Ministro Sá Leitão

02.10.2018   
Reunião discute a criação do Fla Memória, museu dedicado à importância do Clube de Regatas do Flamengo na vida econômica e sociocultural do estado do Rio de Janeiro e do País (Foto: Divulgação MinC)
 
 
A criação do Museu do Flamengo, o Fla Memória, foi discutida nesta segunda-feira (1) entre o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, o representante do escritório Regional Sudeste do Ministério da Cultura (MinC), Matheus Quintal, o gerente de Patrimônio Histórico do Clube de Regatas do Flamengo, Rodrigo Saboia, e o sócio da empresa Mude, Marcelo Fernandes. Ao explorar inovação tecnológica, o Fla Memória espera receber de 150 a 250 mil visitantes por ano.
 
O representante do clube estima um investimento de R$ 14 milhões para a execução do projeto Fla Memória. Para captar o valor, o ministro sugeriu a elaboração de um projeto voltado para a Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet). Segundo Sá Leitão, a proposta é inovadora pois o Brasil tem grande proeminência no esporte e o Fla Memória seria o primeiro museu desse porte, nesse segmento, no País. "O Flamengo tem atualmente 36 milhões de torcedores, o que dá sustentabilidade de médio a longo prazo ao museu. Falta no Brasil um projeto como este", afirmou o ministro.
 
A proposta envolve a montagem de exposição sobre a história do Clube Flamengo e sua importância na vida econômica e sociocultural do estado do Rio de Janeiro e do País. A estrutura, planejada para ter cerca de 2 mil m², pretende expor o acervo do clube de forma tecnológica, explorando a interatividade com o público.
 
Dividido em 15 áreas temáticas, o projeto convida a uma viagem pela história do clube. Para isso, a sede do Flamengo, no bairro da Gávea, passará por uma transformação para alocar essa nova estrutura. A iniciativa é inspirada em museus e exposições de clubes internacionais, como Juventus, Real Madrid e Barcelona.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura