Inscrições Abertas

Edital Longa BO Afirmativo - SAv

 
O Longa BO Afirmativo tem como objeto a realização de três filmes inéditos de ficção, com temática livre, dirigidos por cineastas negros.
 
O edital é resultado de uma parceria da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (SAv/MinC) com a Agência Nacional do Cinema (Ancine), por meio do Programa Brasil de Todas as Telas – Ano 2 com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). Os projetos poderão receber até R$ 1.250.000,00. O orçamento total de cada projeto não pode ultrapassar R$ 1.800.000,00. As produções podem conter técnicas de animação. As inscrições estão abertas até 13 de março de 2016. 

Outras edições

A Secretaria do Audiovisual realizou duas edições do Curta-Afirmativo, em 2012 e 2014, para diretores e produtores negros, com a produção de mais de 60 obras audiovisuais, entre curtas e médias-metragens. Joel Zito Araújo, cineasta e doutor em Comunicação e Artes pela ECA-USP, afirma que "o Edital Afirmativo da SAv/MinC chega em boa hora, considerando que a produção audiovisual é o segmento com o pior indicador de desigualdade racial no Brasil, no qual só encontramos 3% de cineastas afrodescendentes em um universo de mais de 400 realizadores que conseguiram lançar pelo menos um longa-metragem nas salas de cinema".
 
Para Carol Rodrigues, diretora e roteirista do curta "A boneca e o silêncio", contemplado na seleção pública de 2012, "o edital curta-afirmativo é uma conquista política fundamental através da qual podemos ter acesso aos meios necessários para produzir nossas próprias representações sobre nós mesmos e sobre nossa memória. É uma maneira de contarmos as histórias que estão fora das telas, invisibilizadas no nosso imaginário. Os dados mostram que o cinema brasileiro ainda é essencialmente branco e masculino e editais afirmativos são importantes ferramentas de subversão deste quadro".
 
Vilma Neres, produtora da animação "Nana & Nilo e o tempo de brincar", também aponta a relevância de ações afirmativas na cultura, "a importância do Edital Curta-Afirmativo está no fato de que nós, pessoas negras, precisamos falar por nós, sobre nós e como queremos nos ver representadas a partir de um olhar antirracista que contribui e promove para a diversidade étnico-racial da cultura brasileira".
 
Com duas edições voltadas à produção de curtas-metragens, neste momento a Secretaria inova ao fomentar a realização de longas-metragens. "Devemos considerar as oportunidades que se abrem para finalmente contemplar a grande emergência de curtas-metragistas negros naturalmente ansiosos em mostrar seus talentos em filmes de longa duração", pontua Joel Zito Araújo.