« Voltar

Artigo do ministro: a semana dos museus

 
 
18.5.2017 - 10:07  
 
 
Leia abaixo artigo do ministro da Cultura, Roberto Freire, veiculado na edição desta quinta-feira (18) do Diário do Poder e em jornais do interior do estado de São Paulo
 
Promovida todos os anos pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), a Semana Nacional de Museus tem se revelado importante por oferecer à população brasileira mais uma alternativa cultural e muitas vezes apresentá-la a um universo desconhecido. Em 2017, a iniciativa teve início na última segunda-feira (15) e vai até domingo (21), sendo realizada justamente durante a semana em que se comemora o Dia Internacional dos Museus, nesta quinta-feira, 18 de maio.
 
De acordo com um levantamento do Ibram, houve um aumento de 79% no número de visitantes aos museus participantes do evento em 2016 em relação ao ano anterior. O impacto econômico também é significativo: no ano passado, foi registrado um crescimento de 21% na geração de empregos no setor em comparação com 2015.
  
O tema da 15ª edição da Semana de Museus é "Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus", desenvolvido por meio de uma série de atividades oferecidas pelos 1.070 museus inscritos em 485 municípios do País. Desde segunda-feira e até domingo, está sendo oferecida uma programação especial que conta com palestras, workshops, saraus culturais de artesanato, artes plásticas, literatura, música, peças de teatro, entre outras. Um detalhe interessante é que neste ano, além de museus, também participam do evento outras instituições, como casas e centros de cultura, universidades, memoriais, escolas etc.
 
A visitação cada vez maior aos museus brasileiros é uma excelente notícia e pode ser atribuída também à diversificação das temáticas e linguagens apresentadas, além de iniciativas que promovem uma grande interação com os visitantes e contribuem para fidelizar novos públicos. Criado em 2009, o Museu Catavento, em São Paulo, alcançou a marca de 2,5 milhões de visitantes e foi o mais visitado do estado por três anos consecutivos. O espaço apresenta a ciência de uma forma divertida e interativa e é uma das principais atrações da Semana de Museus.
 
Igualmente inovador, o Museu do Futebol, também em São Paulo, é um sucesso absoluto de público e crítica, localizado em um dos estádios mais tradicionais e emblemáticos da cidade, o Pacaembu. Já o Museu da Imigração, que também abre suas portas para a Semana de Museus, se apresenta como o grande ponto de encontro entre as diversas comunidades da metrópole, valorizando a origem e as histórias daqueles que vieram de outros pontos do Brasil e do mundo.
 
O evento se faz presente em todas as regiões do Brasil, inclusive no Norte e Nordeste. No município de Cacoal, em Rondônia, o Paiter A Soe, inaugurado no ano passado, participa da Semana de Museus. Está localizado na aldeia indígena Gapgir, na Terra Indígena Sete de Setembro, e tem como proposta resgatar a cultura da tribo Paiter Suruí. Na cidade de Redenção, no Ceará, o Museu Histórico e Memorial da Liberdade trata da abolição dos escravos na região. Em Salvador, na Bahia, o Memorial Casa do Rio Vermelho conta a história de Jorge Amado e Zélia Gattai. No Recife, em Pernambuco, a Casa Museu Dom Hélder Câmara, o Memorial Luiz Gonzaga, o Museu da Abolição, o Museu Palácio Joaquim Nabuco e o Paço do Frevo são alguns dos espaços que oferecem uma extensa programação cultural na Semana de Museus.
 
A importância dos museus para o desenvolvimento cultural do País é tão significativa que não se deve poupar esforços para o fortalecimento desses espaços e a sua consolidação como atrações vivas e permanentes das cidades brasileiras. Em processo de reconstrução após um incêndio que praticamente o destruiu, em dezembro de 2015, o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, deve ser reinaugurado em 2019. Assim como o seu surgimento, em 2006, a reconstrução também conta com recursos obtidos por meio da Lei Rouanet – o MinC autorizou a captação de R$ 22 milhões para o projeto. Tudo isso foi viabilizado graças a uma parceria entre o governo de São Paulo e o setor privado, inclusive com a participação de uma empresa portuguesa, ao custo estimado de R$ 65 milhões.
 
Esperamos que a 15ª edição da Semana Nacional de Museus seja tão bem sucedida quanto nos últimos anos e que os brasileiros possam celebrar o Dia Internacional dos Museus visitando os diversos espaços culturais que recebem este grande evento. Ter contato com a programação de altíssima qualidade oferecida por nossos museus é conhecer um pouco mais, afinal, sobre a própria história do país. Boa descoberta a todos.
 
Roberto Freire
Ministro da Cultura