Exposição conta 450 anos de história do Rio de Janeiro

6.8.2015 - 15:30  
Ministro Juca Ferreira e Renato Lessa admiram peças da exposição (Foto: Lia de Paula)
 
 
Dona de paisagem ícone da beleza natural que representa o Brasil dentro e fora do país, a cidade do Rio de Janeiro ganhou, nesta quinta-feira (6), mais um presente pelos seus 450 anos, com o lançamento da exposição Rio de Janeiro 450 anos: uma história do futuro, na Fundação Biblioteca Nacional (FBN), entidade vinculada ao Ministério da Cultura (MinC). 
 
Pouco antes de conhecer as 236 peças que compõem a exposição, o ministro da Cultura, Juca Ferreira, declarou sua admiração e carinho pela cidade. "O Rio é uma das cidades mais bonitas do mundo. Eu vivi aqui quando menino, em Paquetá, e via cavalos marinhos", se emocionou, ao relembrar. "Parte da minha formação foi aqui. Conheci o rock, Jorge Ben, João Gilberto", afirmou. 
 
Juca Ferreira abordou também o tema do direito à cidade. "Tenho me encantado com a ideia, com o tema cidades. As ruas, que eram territórios de convivência e efetividade, não são mais nossas. Hoje, estão emergindo movimentos como o Ocupe Estelita, que estão pedindo: devolvam a cidade para a gente", apontou.
 
Na exposição, o público poderá, por meio de gravuras, ilustrações, cartas, mapas, fotografias, charges, partituras e outras obras raras, conhecer a história do Rio de Janeiro, de sua arquitetura e urbanismo, bem como da vida política, religiosa, cultural e esportiva de seus habitantes. A mostra é dividida em quatro partes: "A Dialética do Tempo", "A Grande Transformação", "O Jogo de Cartas" e "A Obra Aberta".
 
Acesso on-line
 
Quem não puder visitar a exposição física no Rio de Janeiro terá a oportunidade de acessar o acervo exposto de forma on-line, no site BN Digital. "Trata-se de pôr a Biblioteca Nacional a serviço do cidadão, lançando física e digitalmente a exposição. É um esforço de democratizar o acesso a este projeto", destacou o presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Renato Lessa.
 
De acordo com o curador da exposição, Marco Lucchesi, foi um grande desafio retratar a cidade "que sempre pensou no futuro". "Foi uma grande batalha decidir o que entraria e o que não entraria na exposição", contou.
 
Na avaliação da diretora-executiva da FBN, Myriam Lewin, a identificação que existe entre o Rio de Janeiro e a Biblioteca Nacional existe desde a criação da instituição, em 1810, passando pelas diversas modernizações e culminando na atual intervenção no desenho da cidade. "Parte da cidade hoje se reinventa a partir de um desejo de recuperação do que se perdeu", afirmou.
 
Também esteve presente à abertura da exposição o secretário municipal de Cultura do Rio de Janeiro, Marcelo Calero.
 
Serviço
Exposição Rio de Janeiro 450 anos: uma história do futuro
Data: de 6/8 a 30/10
Terça a sexta, das 10h às 17h
Sábado, das 10h30 às 14h
 
 
O Ministro Juca Ferreira havia preparado um discurso para a solenidade. Como ele falou de improviso, disponibilizamos o texto aqui como convite a uma reflexão sobre as cidades que queremos projetar para o futuro.
 
 
Camila Campanerut
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura