Notícias em destaque

Mostra reúne Patrimônio Imaterial em Brasília

27.01.2016 – 17:16
 
 
 
Um percurso traçado por cores, fitas, música, vídeos é um convite para descobrir e tocar naquilo que só podemos sentir. É com essa explicação que a relações públicas Fernanda Pereira define a exposição Patrimônio Imaterial Brasileiro – A Celebração Viva da Cultura dos Povos, na Caixa Cultural Brasília. Idealizada por Fernanda, pelo produtor cultural Luiz Prado e pela pesquisadora e escritora Mirna Brasil Portella, a mostra foi aberta na noite de segunda-feira, 26, em Brasília. No espaço estão reunidos bens imateriais catalogados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A visitação é gratuita e ficará aberta até o dia 27 de março.
 
"Os bens imateriais registram os modos de fazer, as tradições, a cultura popular. A própria comunidade pede o registro. É muito além do objeto e, sim, uma tradição", explica o diretor do Patrimônio Imaterial do Iphan, TT Catalão.  A exposição teve início em 2014, no Rio de Janeiro, e já passou por Fortaleza, Salvador, Recife e São Paulo. Na abertura, estavam expostos 30 bens culturais declarados patrimônio imaterial. Ao longo do percurso, oito novos bens foram incorporados devido a ampliação do Registro feito pelo Iphan. Na capital, a novidade é a Festa do Pau de Barbalha, do Ceará, registrada em novembro de 2015. 
 
Para o secretário-executivo do Ministério da Cultura, João Brant, a exposição é uma homenagem a uma política pública, que é a política de registro de bem material. "Conseguimos entender melhor o Brasil, entender a cultura brasileira em sua essência. Permite que a gente tenha contato com a realização material dos processos imateriais", afirma.
 
A mostra é um convite para que cada pessoa reconheça sua própria história, da sua própria comunidade e, no mesmo espaço, possa descobrir um outro Brasil. Para Fernanda Pereira, a mostra, feita em percursos, ajuda inclusive no combate à intolerância. "Temos representado o povo indígena, negro, português e todos os que construíram o Brasil. Ampliar esse conhecimento é levar cultura e história para todos", explica.
 
O que é Patrimônio Imaterial Cultural 
 
Durante 15 anos, o Iphan tem registrado patrimônios imateriais brasileiros. O conceito estabelecido pelos artigos 215 e 216 da Constituição Federal inclui bens de natureza material e imaterial, entre eles os modos de criar, fazer e viver dos grupos formadores da sociedade brasileira. Os bens culturais de natureza imaterial dizem respeito àquelas práticas e domínios da vida social que se manifestam em saberes, ofícios e modos de fazer; celebrações; formas de expressão cênicas, plásticas, musicais ou lúdicas e nos lugares, tais como mercados, feiras e santuários que abrigam práticas culturais coletivas. 
 
A definição se alinha à Convenção da Unesco para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, ratificada pelo Brasil em 1° de março de 2006, e define como patrimônio imaterial "as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas – junto com os instrumentos, objetos, artefatos e lugares culturais que lhes são associados – que as comunidades, os grupos e, em alguns casos, os indivíduos reconhecem como parte integrante de seu patrimônio cultural".
 
Serviço:
Exposição Patrimônio Imaterial - A Celebração Viva da Cultura dos Povos
Visitação: de 27 de janeiro a 27 de março de 2016, de terça a domingo, das 9h às 21h
Local: Caixa Cultural Brasília – Galeria Principal 
Endereço: SBS, Quadra 4, Lotes 3/4 - Asa Sul, Brasília – DF
Telefone: (61) 3206-9448
Entrada Franca
 

 

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura