MinC inaugura Praça CEU em Jacobina (BA)

2.2.2016 - 8:20  
Comunidade prestigiou inauguração da Praça CEU de Jacobina (Foto: Kírkia Santos)
 
 
Jacobina, na Chapada Diamantina (BA), é a primeira cidade a receber, em 2016, uma unidade do Centro de Esportes e Artes Unificadas (Praça CEU). O centro foi construído no bairro Félix Tomaz, área de vulnerabilidade social e econômica, com o objetivo de oferecer, em um único local, serviços culturais, práticas esportivas e de lazer, inclusão digital, formação e qualificação profissional. A inauguração ocorreu na tarde de domingo (31). 
 
Para o prefeito da cidade baiana, Rui Macedo, a Praça CEU será fundamental para o desenvolvimento humano dos jacobinenses. "Esse centro irá garantir um futuro melhor para a população, tirando as crianças das ruas e construindo a formação cultural e esportiva delas", destacou.
 
Com área de 3 mil metros quadrados, a nova Praça CEU conta com sala multiuso, biblioteca, telecentro, cineteatro/auditório com capacidade para 60 pessoas, quadra poliesportiva coberta, pista de skate, equipamentos de ginástica, playground e pista de caminhada. 
 
O diretor de Programas Especiais de Infraestrutura Cultural do Ministério da Cultura (MinC), Germano Ladeira, explica que a construção de novas praças amplia e concretiza a formação de uma rede cultural. "Esse espaço, assim como os demais já inaugurados, vão permitir o intercâmbio de diversidade. Cada cidade pode contribuir e dessa forma levamos cultura para o País", afirma.
 
Ao final do programa, deverão ser implantadas 341 Praças com recursos disponibilizados por meio do Programa de Aceleração do Crescimento 2. Em 2015, foi realizado o 2º Ciclo de Ativações dos CEUs, que promoveu 13 encontros com comunidades e prefeituras que possuem Praças, em 13 diferentes estados das cinco regiões do País. Atualmente, há 82 CEUs inaugurados, sendo 37 apenas em 2015. 
 
Praças CEUs
 
A construção das Praças CEUs é feita por meio de parceria entre a União e municípios, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento 2. Quando inauguradas, as Praças são entregues à comunidade, passando a ser administradas por um grupo gestor formado por representantes do poder público municipal, da sociedade civil organizada (ONGs e Pontos de Cultura) e de moradores do local. 
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura