MinC e Ipea constroem bases para parceria de longo prazo

05.02.2016 – 15:53
 
Ministro Juca Ferreira, com sua equipe, e  presidente do Ipea, Jessé Souza, em reunião para tratar da produção de dados, indicadores e estudos sistemáticos sobre cultura (Foto: Janine Moraes)
 
O Ministério da Cultura (MinC) e o Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) deram mais um passo para o estabelecimento de uma parceria de longo prazo nesta quinta-feira (04). Em reunião liderada pelo ministro da Cultura, Juca Ferreira, e pelo presidente do Ipea, Jessé Souza, a equipe do MinC apresentou um conjunto de demandas de produção de dados, indicadores e estudos sistemáticos para subsidiar a elaboração, a avaliação e o monitoramento de políticas públicas.
 
"Encaminhamos essa parceria porque trabalhamos o tempo inteiro com a ideia de qualificar o Estado e isso é capacitá-lo a ter políticas sustentadas em dados, em informações. E o Ipea tem uma responsabilidade e uma possibilidade de contribuir", destacou Juca Ferreira. De acordo com o ministro, a falta de informações qualificadas faz com que os impactos econômico, simbólico e cidadão da cultura ainda sejam subdimensionados e desvalorizados enquanto vetores do desenvolvimento do país.
 
"Aprofundar essa parceria com o MinC é extremamente importante para o desenvolvimento brasileiro. Há uma  tradição, em todo o mundo, em perceber o material, o capital econômico, mas o capital cultural é fundamental. A partir da cultura você pode ter desenvolvimento econômico e não o contrário", afirmou o Jessé Souza.
 
As demandas apresentadas pelo MinC foram divididas em cinco eixos. O primeiro diz respeito a mensuração econômica da cultura, analisando seu mercado de trabalho, a circulação de serviços e obras no ambiente digital e os processo colaborativos, por exemplo. O segundo à captação das práticas culturais e uso do tempo livre. O terceiro pretende apontar transformações culturais impulsionadas por políticas sociais e o quarto avaliar especificamente as políticas do MinC. O quinto, por fim, contempla estudos de marcos regulatórios relacionados à cultura. 
 
Uma vez recebidas as demandas, a equipe do Ipea agora analisará sua capacidade de respondê-las, avaliando como extrair ou inserir a pauta cultural em pesquisas e levantamentos que o instituto já realiza e apontando a viabilidade de produzir trabalhos específicos para este setor. O objetivo dos dois órgãos é construir um acordo de cooperação baseado numa agenda de trabalho de curto, médio e longo prazo. Também faz parte da proposta incluir na agenda uma rede de universidades e institutos de pesquisa. 
 
Como primeiro produto desta parceria, o Ipea deverá realizar um corte cultural na pesquisa Radiografia do Brasil Contemporâneo, que já está sendo produzida pelo instituto para captar transformações significativas pelas quais o país passou nas últimas décadas. Outra prioridade será analisar a produção, circulação e regulação da música no Brasil. 
 
 
Vinicius Mansur
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura