MinC reforça parceria com Institutos Federais de Educação

18.2.2016 - 14:30  
Juana Nunes (terceira da esquerda para a direita) prestigiou posse da diretoria-executiva do Conif (Foto: Divulgação/Conif)
 
 
A secretária de Educação e Formação Artística e Cultural do Ministério da Cultura (MinC), Juana Nunes, prestigiou, na manhã de quarta-feira (17), a posse da diretoria-executiva do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), cujo novo presidente é o reitor do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul), Marcelo Bender Machado.
 
Após a cerimônia de posse, Juana Nunes reuniu-se com os pró-reitores de extensão da nova gestão para discutir a ampliação da atuação dessas instituições na formação em arte e cultura. "Queremos ampliar as ações voltadas a arte e cultura na rede formativa tecnológica, incrementando ações de formação técnica para enriquecer os campos de atuação profissional, reforçando, assim, a própria economia da cultura, que tem grande demanda por profissionais tecnicamente qualificados", afirmou a secretária.
 
Dentre os principais pontos da reunião, foi discutida a necessidade de apoio aos Institutos Federais (IFs) para manutenção de seus acervos – principalmente bibliotecas – e para a abertura de seus equipamentos culturais à população. "Os institutos têm uma função social importante. Muitas vezes, o único cinema ou biblioteca da localidade está na instituição. Precisamos ampliar a concepção da atuação dos IFs, aumentando seu diálogo com as comunidades", completou.
 
A rede de IFs possui grande capilaridade nacional. Atualmente, existem 562 campi em todo o Brasil, que integram 38 institutos federais, dois centros federais de educação profissional e tecnológica e o Colégio Pedro II. Até o fim de 2018, o Ministério da Educação (MEC) prevê a implantação de mais 208 campi.
 
Por meio do programa Mais Cultura nas Universidades, o governo federal já apoia sete IFs e tem outros 30 classificados, cujos planos de trabalho em arte e cultura foram considerados aptos. Já por meio do Pronatec Cultura, as IFs, em conjunto com o Sistema S e outras escolas profissionalizantes, ofertaram, em 2015, 17,7 mil vagas em 65 cursos de qualificação profissional para fortalecer as cadeias produtivas do setor cultural do país. As vagas foram abertas em 232 municípios de 20 unidades da Federação.
 
Em 2016, a oferta de vagas do Pronatec Cultura crescerá para 75 cursos. O montante de vagas e as instituições de ensino em que elas serão ofertadas estão sendo definidas em parceria com os governos estaduais e municipais. A previsão é de que os cursos habilitados tenham início em abril deste ano. 
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura