Notícias em destaque

MinC na mobilização de combate ao Aedes aegypti

18.02.2016 - 19:42
 
O ministro da Cultura, Juca Ferreira, participa nesta sexta-feira (19) da Mobilização Nacional da Educação - Zika Zero. Às 10h30, o ministro dá início à ação no ginásio do Colégio Estadual Murilo Braga, de Itabaiana (SE), município a 54km de distância da capital do Estado, Aracaju.
 
Além do ministro Juca, participam da solenidade de abertura e da vistoria das instalações da escola de Itabaiana o governador do estado, Jackson Barreto; o secretário de Estado da Educação, Jorge Carvalho do Nascimento; o secretário de Estado da Saúde, José Macêdo Sobral, e brigadistas e técnicos da secretaria de Educação. 
 
A mobilização integra os esforços do Governo Federal na promoção de ações de orientação à população para a eliminação dos criadouros do mosquito transmissor da dengue, da febre chikungunya e do zika vírus. O objetivo é aproveitar o período de volta às aulas para incluir as comunidades escolares nas ações de combate e prevenção ao mosquito.
 
O setor educacional tem o potencial de alcançar um público de 60 milhões de pessoas, considerando os 56 milhões de estudantes de todos os níveis de ensino; os 2,1 milhões de professores da educação básica; os 396,5 mil professores da educação superior e os 414,5 mil servidores técnicos administrativos da educação superior. Por isso, a escola deve ser o centro de mobilização e conscientização da comunidade, interna e externa, para o combate à proliferação do mosquito.
 
Durante o dia, autoridades federais visitarão escolas em diferentes cidades do país, acompanhados de secretários estaduais e municipais de educação, gestores escolares, reitores, professores e servidores técnico-administrativos de universidades e institutos federais de educação profissional e tecnológica, além de dirigentes de entidades educacionais públicas e privadas.
 
Como parte da programação do governo federal, serão também realizadas atividades no formato de aula e palestras com os estudantes sobre a necessidade de mobilização para o combate ao mosquito transmissor da dengue, da febre chikungunya e do vírus zika. Serão ainda distribuídos materiais informativos nas escolas e no entorno com explicações sobre medidas de prevenção e orientações sobre a importância do envolvimento de toda a população na eliminação dos criadouros do mosquito.
 
Estarão mobilizadas para a ação as 188.673 escolas de educação básica, as 63 universidades federais e os 40 institutos federais e Centros Federais de Educação Tecnológica, além de diversas entidades do setor educacional. A expectativa é usar o alcance das redes federal, distrital, estaduais e municipais de educação, em todos os níveis, da pré-escola à pós-graduação, para levar informações sobre as formas de extermínio do mosquito e identificação da doença. 
 
O Ministério da Saúde mobilizou as equipes do Programa Saúde na Escola para ampliar as ações de saúde aos estudantes da rede pública. O programa está presente em mais de 78 mil escolas em 4.787 municípios brasileiros. São, atualmente, 32 mil equipes da Atenção Básica envolvidas no programa, que começam a ser mobilizadas a partir desta sexta-feira (19).
 
A mobilização nacional da Educação conta com o apoio dos militares para as visitas às escolas e palestras aos alunos. Trata-se da quarta fase da operação do Ministério da Defesa para contribuir com o combate ao Aedes aegypti. A primeira ocorreu entre os dias 29 de janeiro a 4 de fevereiro, com a erradicação dos focos de mosquito nas unidades militares. A segunda foi realizada no último dia 13, com a mobilização nacional e o emprego de 220 mil militares em 428 municípios. E, na terceira fase, entre os dias 15 e 18 de fevereiro, 55 mil militares atuaram em cerca de 290 municípios, por meio do combate direto aos focos e de visitas às escolas.

Pós-mobilização

Considerando a necessidade de cuidado permanente com a erradicação dos criadouros do mosquito, o MEC promoverá iniciativas para que o tema continue em discussão no ambiente escolar. Uma das ações prevê a inclusão das atividades de combate e prevenção nos Termos de Compromisso dos municípios com o Programa Saúde na Escola (PSE), executado em parceria entre o MEC e o Ministério da Saúde e voltado aos estudantes da educação básica, gestores e profissionais de educação e saúde e estudantes da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica e da Educação de Jovens e Adultos (EJA).
 
Está também prevista a inclusão do tema do combate ao Aedes aegypt na edição de 2016 do Prêmio Professores do Brasil, iniciativa que reconhece, divulga e premia o trabalho de professores de escolas públicas de todo o país que contribuem para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem nas salas de aula. Na edição de 2015, 11.812 professores de escolas públicas participaram da concorrência. Será ainda produzido um material didático voltado especificamente ao tema para distribuição nas escolas.
 
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura