Publicada lista de habilitados no Edital Povos Originários do Brasil

03.02.2016 – 16:52
 
A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), parceira da Secretaria de Políticas Culturais (SPC/MinC) no desenvolvimento da política para acervos digitais da cultura brasileira, divulgou hoje (3) a lista dos projetos habilitados a concorrer ao edital Povos Originários do Brasil - cujo foco são acervos de interesse memorial em torno da cultura indígena brasileira. 
 
Dos 147 projetos submetidos, 99 estão habilitados para a segunda fase da seleção. Confira a lista dos aprovados. 
 
De acordo com o edital, nessa primeira etapa, realizada pela equipe da UFPE, foram verificados os critérios de elegibilidade do proponente e as recomendações contidas no regulamento, assim como a adequação da proposta ao objeto do edital.
 
Os projetos não habilitados têm, de acordo com o edital, dois dias úteis para recorrer. Os interessados devem acessar a plataforma de submissão e preencher o Formulário de Recurso anexo ao  cadastro realizado durante a submissão da proposta. 
 
A segunda etapa de avaliação deverá ter início ainda este mês e o resultado final deverá ser divulgado em algumas semanas. A banca de seleção será formada por representantes da sociedade civil e do governo. Dúvidas e outras questões devem ser enviadas para o endereço eletrônico povosoriginariosdobrasil@ufpe.br
 
Distribuição regional
 
Em relação ao total de projetos inscritos, a distribuição foi equilibrada entre as cinco regiões do país: o Sudeste teve 45 inscritos; seguido pelo Nordeste, com 35; Norte, com 27; Centro-Oeste, com 26; e Sul, com 14. 
 
Os estados que mais enviaram propostas foram São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul. 
 
"Estamos satisfeitos com o volume e a ótima distribuição geográfica dos projetos qualificados, o que confirma a pertinência da iniciativa", afirma José Murilo Costa, coordenador-geral de Cultura Digital da SPC. 
 
"O projeto é uma oportunidade de ativar a potência da memória oral da cultura brasileira, a qual encontra no meio digital novas formas de expressão e documentação", reforça. 
 
Com recursos de aproximadamente R$ 1,4 milhão, oriundos do Fundo Nacional de Cultura (FNC), o objetivo do edital é incentivar e apoiar a coleta, recuperação, conservação e disponibilização para o acesso público de acervos de interesse científico e cultural de bens do patrimônio indígena brasileiro.  
 
Como parte das políticas adotadas pelo MinC, a SPC desenvolve projeto-piloto com o intuito de articular uma política nacional que contemple a digitalização, preservação e acesso aos acervos da cultura brasileira na internet. 
 
O primeiro edital, lançado em 2013, teve como tema Preservação e Acesso aos Bens do Patrimônio Afro-Brasileiro, tendo recebido 92 inscrições. 
 
Os 24 selecionados concluíram seus trabalhos em novembro do ano passado e os resultados das pesquisas já podem ser acessados naTainacan  -  solução tecnológica em software livre desenvolvida pelo MinC em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG). 
 
Saiba mais sobre o projeto no blog Memórias Digitais.
 
 
Secretaria de Políticas Culturais
Ministério da Cultura