Em BH, ministro destaca importância da Rouanet para Filarmônica de Minas Gerais

 

24.02.2018 - 13:30
 
 
 
 
Ministro prestigia Filarmônica de Minas Gerais (Acácio Pinheiro/AscomMinC).
Na noite desta sexta-feira (23), o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, assistiu à abertura da temporada oficial da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, que este ano celebra dez anos de existência. Em janeiro, o ministro havia sido convidado para o concerto inaugural, realizado em Belo Horizonte, capital mineira, pelo presidente do Instituto Cultural Filarmônica (Organização da Sociedade Civil, gestora da orquestra), Diomar Silveira, durante audiência no Ministério da Cultura (MinC), em Brasília.
 
"A gestão da Filarmônica de Minas Gerais é um exemplo. Acompanho sua trajetória e, desde que entrei no ministério, procuro apoiar seu trabalho. Para este ano, o Ministério da Cultura os autorizou a captar R$ 12 milhões para suas atividades culturais", comentou o ministro. 
Como parte da celebração de uma década de existência, a Filarmônica de Minas Gerais se prepara para uma série de apresentações na Europa. A turné prevê concertos em Lisboa (Portugal), Amsterdã (Holanda), Paris (França), Praga (República Tcheca) e Berlim (Alemanha).
 
Estes serão os primeiros concertos da Filarmônica em solo europeu e sua viabilidade depende da captação de recursos via Lei Rouanet, já autorizados pelo MinC.
 
Para o maestro e diretor artístico da companhia, Fabio Mechetti, estes concertos internacionais serão a coroação de um trabalho de "coragem e ousadia". "Chegamos a um nível artístico que merece ser conhecido fora do Brasil. E que esta década seja a primeira de muitas", destacou o maestro, à frente da orquestra desde o ano de sua fundação. 
 
Além do MinC, que liberou a captação de recursos, esta série de concertos tem o apoio do Ministério das Relações Exteriores, que viabilizou as datas nas salas de espetáculo nestas capitais europeias. 
 
"Será um momento especial para a Filarmônica e sua afirmação como grande orquestra, mostrando um trabalho profícuo e de excelência", afirmou o ministro Sá Leitão. 
Anualmente, a orquestra, que possui 90 músicos, faz em torno de 53 concertos para assinantes – 3.500 pessoas que compram antecipadamente seus lugares nos espetáculos. Estas apresentações são realizadas com apoio da Lei Rouanet.
 
"Nestes dez anos, nos apresentamos para cerca de um milhão de pessoas. Para nós é um feito muito importante. Sabemos que uma década para uma orquestra é pouco tempo em comparação com as instituições centenárias que existem no mundo, mas é uma felicidade para nós, aqui, em Minas Gerais celebrarmos uma década de existência", disse Diomar Silveira, presidente do Instituto Cultural Filarmônica.
 
Assessoria de Comunicação 
Ministério da Cultura