Startup pede apoio a projeto de aplicativo que apoia jovens a entrar no mercado

 

11.07.2018 - 15:47  
Aruízio Freitas, diretor de operações da startup Ecossistemas Digitais, apresentou o game "Terra da Sabedoria" ao ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão. Foto: Clara Angeleas (Ascom/MinC)
 
 
O diretor de operações da startup Ecossistemas Digitais, Aruízio Freitas, apresentou nesta quarta-feira (11) ao ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, um aplicativo desenvolvido pela empresa que objetiva a inclusão econômica e social de jovens. Batizado de "Terra da Sabedoria", o app é voltado para o público jovem de 15 a 29 anos de escolas públicas ou que vivem em situação de alta vulnerabilidade, e pretende fazer a ponte entre as demandas dos usuários e a oferta de vagas no mercado de trabalho, e em iniciativas de ONGs, empresas e governo. 
 
Durante a reunião, realizada no gabinete do ministro, no Ministério da Cultura, em Brasília, Aruízio pediu apoio ao MinC para expansão do projeto e realização do piloto em escala maior. O ministro da Cultura apresentou algumas soluções, como apresentação do projeto para financiamento via Lei Rouanet. O ministro lembrou ainda do programa de Capacitação #economiacriativagerafuturo, lançado no último dia 4, em parceria com o Ministério da Segurança Pública, que vai capacitar 8 mil jovens de favelas do Rio de Janeiro para exercerem atividades relacionadas à cultura, e sugeriu a customização do aplicativo para esse projeto. 
 
"Ao entrar no aplicativo, o jovem insere informações e traça um plano de vida, que o game ajuda ele a cumprir por meio de missões e premiações", explicou Aruízio, durante a audiência com o ministro no Ministério da Cultura. "Os objetivos do jogo são, por exemplo, formações, ter uma profissão e acesso à cultura", esclareceu. Ao concluir missões, o jogador recebe medalhas, pontuações e recompensas financeiras virtuais, como bolsas em áreas de seu interesse de atuação.  "É a preparação virtual dos jovens para a vida no mundo real", disse Aruízio. 
 
O  sucesso do jogo, que está em fase de realização do piloto, se baseia em um algoritmo que direciona os serviços, inciativas de empresas, de ONGs e do governo para os interesses do jogador. Outro ponto favorável é navegação gratuita no celular. 
 
"Acho a ideia ótima", afirmou Sá Leitão.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura