Museu Lasar Segall exibe seleção de desenhos do artista

 


25.10.2018 - 10:37  

 

O Museu Lasar Segall, em São Paulo (SP), inaugurou uma exposição que exibe panorama de uma faceta menos conhecida do artista lituano naturalizado brasileiro: suas experimentações em desenho sobre papel. Com curadoria de Giancarlo Hannud, diretor do museu, a mostra "O desenho de Lasar Segall" traz 54 desenhos dos mais de 2,4 mil que integram o acervo da instituição, revelando a inesgotável riqueza expressiva e técnica de sua produção.

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), entidade vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), é responsável pela administração direta do espaço cultural. Organizada a partir de uma cronologia flexível, a exposição apresenta lado a lado e de maneira não-hierárquica uma seleção de trabalhos, alguns assinados, outros estudos, exercícios acadêmicos e anotações visuais, no intuito de evidenciar as diversas formas e estratégias formais do artista.

"Da geração dele, da geração Modernista, Lasar é um dos artistas mais fluentes com o desenho. Nas mãos de um artista do calibre dele, todas as obras são virtuosas. Ele entende o mundo fora do contexto de língua, de religião, Lasar percebeu o mundo com seu olhar diferenciado", analisa Giancarlo Hannud.

A exposição poderá ser visitada no Museu Lasar Segall até 17 de junho de 2019, de quarta a segunda-feira, entre 11h e 19h. A entrada é gratuita.

Sobre o museu

Idealizado por Jenny Klabin Segall, viúva do artista, e implantado por seus filhos, Mauricio Segall e Oscar Klabin Segall, o museu foi inaugurado em 21 de setembro de 1967. A instituição, que tem como missão preservar, estudar e divulgar a obra de Lasar Segall, deixou sua marca registrada no cenário museológico brasileiro como um espaço pautado na experimentação, no pioneirismo e na contemplação no campo das artes visuais, da literatura, da música, do cinema, do teatro e de ações educativas.

A política cultural do MLS, que teve na figura de Mauricio Segall o seu principal mentor, busca fomentar nos frequentadores uma consciência crítica. À frente da instituição por 30 anos, Mauricio deixou sua marca, protagonizando a função social do museu, baseada em princípios participativos. Com um olhar humanista em relação aos seus colaboradores e coerência em suas ações, Segall tinha uma postura que marcou a instituição, considerada por funcionários e frequentadores, uma verdadeira escola de vida.

Sobre o artista  

 

Lasar Segall (1891-1957) foi um pintor lituano, radicado no Brasil em 1912. Ainda criança começou seu interesse pelas artes, em especial pela pintura. Foi precursor do expressionismo, movimento artístico que retrata as emoções e respostas subjetivas de objetos e acontecimentos. Com 14 anos, ingressou na Academia de Desenho de Vilna, capital da República da Lituânia. Estudou na Academia Imperial de Berlim e na Academia de Belas Artes, em Dresden, ambas cidades alemãs.

 Um ano depois de chegar ao Brasil, Segall fez duas exposições individuais, em São Paulo e em Campinas, ainda sem grande repercussão. É desse período seu quadro Dois Amigos. Era conhecido no mundo das artes por ser comedido em seus traços, na utilização das cores e em suas representações. Mesmo os quadros que possuem cores vivas, traduzem aspectos sombrios.

 Em 1927, pintou Bananal. Participou da fundação da Sociedade Paulista Pró-Arte Moderna, em 1932. Entre os quadros de destaque do pintor estão Homem com Violino, Navios e Retrato de Mário de Andrade. Segall faleceu em São Paulo, no dia 2 de agosto de 1957.

Serviço

O desenho de Lasar Segall
Local: Museu Lagar Segall (Rua Berta, 111 – São Paulo, SP)
Horário: quarta a segunda-feira, de 11h às 19h
Entrada gratuita

Assessoria de Comunicação
Com informações do Ibram
Ministério da Cultura