153 projetos são selecionados preliminarmente em dez editais do programa AudiovisualGeraFuturo

 


7.12.2018 - 13:45  

 
O Ministério da Cultura (MinC) selecionou em caráter preliminar 153 projetos de um total de 1.745  inscritos em 10 dos 13 editais do programa AudiovisualGeraFuturo. O resultado foi divulgado nesta sexta (7), no Diário Oficial da União. Os projetos terão quatro dias úteis para entrar com recursos em relação ao resultado publicado. As seleções públicas integram o maior pacote de editais já lançado pela Secretaria do Audiovisual (SAv) do Ministério da Cultura (MinC), tanto em volume de projetos, quanto em recursos financeiros. O programa soma um investimento recorde de R$ 551 milhões do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), incluindo editais também lançados pela Agência Nacional do Cinema (Ancine), vinculada ao MinC. O valor que cada projeto vai receber varia entre 100 mil e 3,5 milhões. 
 
Na avaliação do ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, o programa AudiovisualGeraFuturo representa um marco para o audiovisual brasileiro, com forte impacto positivo sobre o desenvolvimento do setor. "Em todas as etapas do programa, tínhamos como meta a ampliação da performance do produto brasileiro no mercado interno e externo. Por seu caráter inclusivo, o grupo de editais promove também uma distribuição de recursos mais equilibrada em todos os elos da cadeia de valor", afirmou.
 
Entre os selecionados, há projetos de desenvolvimento e produção audiovisual. Além de contribuírem para o fortalecimento da cadeia produtiva e para a redução das desigualdades do setor, os editais representam um marco na inclusão social de segmentos da população que normalmente não são contemplados no audiovisual. As seleções têm cotas específicas (com percentuais distintos) para novos diretores, diretores de regiões fora do eixo Rio e São Paulo, além de negros, indígenas e mulheres.
 
A maioria dos editais também incentiva a geração de conteúdos voltados para a infância, um público que tem ganhado cada vez mais importância e para o qual a produção brasileira ainda é restrita. O número de inscrições ressalta o alinhamento entre a política pública e o setor privado, confirmando o interesse dos profissionais em produzir para esse público. 
 
O maior número de inscritos foi para o edital de Desenvolvimento de Projetos para a Infância, que contou com 404 projetos. Ele foi seguido pelo edital de Documentário Afro-brasileiro e Indígena, com 319 propostas; e pelo de Desenvolvimento de Projetos – 200 anos da Independência do Brasil, com 241.
 

Ações afirmativas

Cotas de gênero e raça foram adotadas nas seleções da Secretaria do Audiovisual do MinC em resposta a estudo feito pela Ancine e divulgado em janeiro de 2018. Tendo como base os 142 longas-metragens brasileiros lançados comercialmente em salas de exibição no ano de 2016, o estudo apontou que 75,4% foram dirigidos por homens brancos. As mulheres brancas assinaram a direção em 19,7% das obras. Apenas 2,1% foram dirigidos por homens negros. Nenhum foi dirigido ou roteirizado por mulheres negras.
 
Para a avaliação dos projetos foi contratada uma equipe plural para compor as dez comissões julgadoras, que reuniram 54 avaliadores. Foram observadas as necessárias expertise técnica e experiência nas especificidades de cada edital e, sobretudo, na diversidade racial, regional e de gênero, em consonância com a política historicamente implementada pela Secretaria – com resultados expressivos já consolidados.

Recursos

Os proponentes poderão entrar com recursos em relação ao resultado entre os próximos dias 10 e 13 de dezembro. Cada edital conta com um formulário específico, disponível no site do MinC, que deverá ser enviado para o e-mail informado na respectiva portaria – divulgada no Diário Oficial da União desta sexta (7). A partir do prazo final para os recursos, o Ministério terá até 10 dias úteis para divulgar o resultado final dos editais. As produtoras participantes deverão ter registro regular e estarem classificadas como produtoras independentes na Ancine.

Investimentos em audiovisual

O programa AudiovisualGeraFuturo é parte integrante da política de fomento do setor audiovisual empreendida pelo MinC. Dividido em duas etapas, sendo a primeira gerida pela SAv e a segunda pela Ancine, o programa injetou R$ 551 milhões no mercado. 
 
Além disso, em maio deste ano o Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual aprovou, em seu Plano Anual de Investimento (PAI), o primeiro dentro do programa AudiovisualGeraFuturo, mais R$ 705 milhões para o setor em 2018. Somados aos recursos das duas primeiras etapas, o audiovisual este ano contou com investimentos recordes de R$ 1,256 bilhão.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura