« Voltar

Ministro da Cultura anuncia investimentos da Funarte

 
 
11.8.2017 - 12:05 - atualizado às 16:30  

Ministro Sérgio Sá Leitão (direita) e Stepan Nercessian (esquerda) anunciaram ações de incentivo às artes visuais, à música, ao teatro, à dança e ao circo (Foto: Janine Moraes/Ascom MinC)
 
Na véspera do Dia Nacional das Artes, comemorado em 12 de agosto, uma série de ações de incentivo às artes visuais, à música, ao teatro, à dança e ao circo, no âmbito da Fundação Nacional de Artes (Funarte), foi anunciada pelo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, em coletiva de imprensa no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (11/8), com a presença do presidente da Funarte, Stepan Nercessian.
 
Entre as iniciativas anunciadas estão o pagamento de editais já lançados, novos editais para ocupação dos espaços cênicos da Funarte em 2017 e 2018, formação da segunda turma da Escola Nacional de Circo, reativação das Salas Cássia Eller e Klauss Vianna, em Brasília, lançamento, em setembro, de uma coleção com as obras do teatrólogo Plínio Marcos, início do processo de digitalização de 400 obras para o portal da Funarte e a abertura, em 16 de agosto, do espetáculo Dança às 12h30, no Rio de Janeiro.
 
"Este pacote sinaliza a disposição do Ministério da Cultura de botar a mão na massa e cumprir seu papel da melhor forma possível, com ações e investimentos que representem, de fato, avanços para a cultura brasileira e para a disponibilização de bens e serviços culturais para a sociedade", destacou o ministro Sérgio Sá Leitão.
 
Pagamento de editais antigos
 
Uma das ações de destaque é o pagamento de editais antigos, todos de 2016. Ao todo, serão mais de R$ 4 milhões referentes ao Prêmio Funarte Composição Clássica, ao Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais e à compra de 49 kits com equipamentos de Iluminação cênica para doação por meio de edital.
 
"Nós identificamos a existência de alguns editais que estavam com pagamento em atraso e consideramos fundamental que os compromissos sejam honrados. Optamos por, em vez de lançar editais novos, honrar primeiro aqueles que estavam em atraso", informou Sá Leitão.
 
O presidente da Funarte também salientou a importância de efetuar os pagamentos. "Nosso compromisso é ver toda a disponibilidade financeira. Não vamos lançar algo e depois ninguém pagar ninguém. Vamos fazer as coisas com o pé no chão, mesmo que se diminua o tamanho", afirmou Stepan Nercessian.
 
Ocupação
 
Outras ações de destaque são os editais de ocupação de 2017 e de 2018 dos espaços da Funarte em todo o País. O edital de 2017 diz respeito a projetos artísticos nas áreas de circo, dança e teatro para Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. O de 2018 vai contemplar iniciativas de espetáculos, oficinas, debates e outras áreas atendidas pela Funarte, que conta com 27 espaços culturais no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Brasília.
 
Reativação das Salas Cássia Eller e Klauss Vianna
 
Também serão reformadas as salas Cássia Eller e Klauss Vianna, parte do Complexo Cultural da Funarte em Brasília. A Sala Cássia Eller está fechada ao público desde novembro de 2016 e Klauss Vianna está em funcionamento. O valor estimado para a revitalização e modernização dos dois locais é de R$ 1,4 milhão.
 
Escola de Circo


A Funarte apresentou ainda a relação dos aprovados no edital para formação da segunda turma da Escola Nacional de Circo. São 60 novos alunos do Curso Técnico em Artes Circenses, que receberão bolsa durante o curso. Com a iniciativa, espera-se incentivar a cadeia produtiva do circo, sobretudo nas áreas de formação, criação, difusão e memória.

Acervo digitalizado, dança e teatro

Outra ação anunciada durante a coletiva foi o lançamento, em 5 de setembro, de uma publicação da Funarte com as obras completas do teatrólogo Plínio Marcos. "É uma coleção importantíssima, muito consistente", avaliou Sérgio Sá Leitão.

O ministro anunciou, ainda, o início da digitalização e disponibilização do acervo da Funarte de 400 obras datadas de 1990 a 2010. As publicações se somariam a outras 200, datadas de 2010 a 2017, que já se encontram digitalizadas e disponíveis por meio do site da Funarte. "Vamos lançar agora a licitação para contratar empresa que fará a digitalização para que, em 2018, tenhamos esse acervo no portal", adiantou Sá Leitão.

Por fim, o ministro tratou da abertura, em 16 de agosto, do espetáculo "Dança às 12h30", que ocorrerá no Rio de Janeiro, com entrada franca. Ao longo de dois meses, na hora do almoço, interessados poderão apreciar trechos de balé e de ópera consagrados com explicações. "(o projeto) tem um viés didático e de formação de público", explicou.

Questionado sobre a situação da casa de shows Canecão, no Rio de Janeiro, Sá Leitão adiantou  que terá, na próxima semana, uma reunião com o diretor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e que cinco empresas já manifestam interesse em gerenciar a casa e em realizar reformas com recursos privados.

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura