Ministro participa do lançamento do programa Emergencial de Ações Sociais para o Rio de Janeiro

 
 
13.11.2017 - 16:09  
Ministro Sá Leitão participou da cerimônia de lançamento do Programa Emergencial de Ações Sociais para o Rio de Janeiro (Foto: Acácio Pinheiro/Ascom MinC).
 
 
O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, participou, na manhã desta segunda-feira (13), da cerimônia de lançamento do Programa Emergencial de Ações Sociais para o Rio de Janeiro. Também estiveram presentes o presidente Michel Temer e ministros da área social do governo federal. O programa prevê investimentos de R$ 157 milhões no atendimento a 50 mil crianças e adolescentes de Lins de Vasconcelos, Complexo do Alemão, Penha, Maré, Chapadão/Pedreira, Cidade de Deus, Vila Kennedy, Rocinha, Baixada Fluminense e Salgueiro (São Gonçalo). 
 
Para o ministro Sá Leitão, é essencial que a ação se dê de forma transversal para que o Rio de Janeiro "possa virar a página". "É uma honra fazer parte de um governo que pensa o desenvolvimento do nosso País de forma integrada. Só será possível atingir esse objetivo com a união dos governos federal, estadual e municipais", declarou Sá Leitão, ao enaltecer o esforço dos vários atores governamentais para a retomada do crescimento econômico fluminense. 
 
A parceria entre os entes federativos foi reforçada pelo presidente Michel Temer. "O que se verifica aqui é uma cooperação. Quando nós percebemos que todos esses setores estão trabalhando juntos, podemos dizer que o Brasil tem jeito e cada vez mais futuro", destacou.
 
Rio de Janeiro a Janeiro 
 
Para auxiliar o estado e a cidade do Rio de Janeiro a se recuperar de dificuldades econômicas, a pasta da Cultura coordena o programa Rio de Janeiro a Janeiro, que prevê uma série de ações com o objetivo de criar empregos e estimular a produção de renda a partir de um calendário com mais de 100 eventos nas áreas cultural, esportiva e turística a serem realizados em 2018. 
 
Nesta quinta-feira (16), o Ministério da Cultura abre inscrições para que novos projetos possam integrar o calendário de atividades, que começa no Réveillon. Os produtores podem apresentar seus projetos até 15 de dezembro. Os projetos selecionados serão apoiados pelas leis federais de incentivo do Ministério da Cultura (Lei Rouanet) e do Esporte (Lei de Incentivo ao Esporte), além de patrocínio das empresas estatais. 
 
Com foco no desenvolvimento da economia criativa e do turismo como vocações do Rio de Janeiro, o programa Rio de Janeiro a Janeiro terá investimento de cerca de R$ 150 milhões em patrocínio, que atrairão outros R$ 1 bilhão para os projetos. A previsão, de acordo com estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), é de que um aumento de 20% no número de turistas seja capaz de injetar R$ 6 bilhões na economia fluminense, com a criação de 140 mil novos empregos. 
 
A carteira de eventos será selecionada com base em cinco critérios da Fundação Getúlio Vargas (FGV): impactos sobre o turismo, geração de emprego e renda, novos investimentos, inclusão social e manutenção em longo prazo.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura