« Voltar

Réveillon de Copacabana abre calendário do Programa Rio de Janeiro

 
 
29.12.2017 - 15:45  
 
 
Dois milhões de pessoas são esperadas nas areias de Copacabana neste Réveillon no Rio de Janeiro, segundo a Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro (Riotur). O impacto estimado na economia carioca é de R$ 2,2 bilhões. 
 
O evento marca a abertura do calendário do Programa Rio de Janeiro a Janeiro, liderado pelo Ministério da Cultura (MinC) em parceria com outros ministérios e os governos estadual, prefeitura municipal e iniciativa privada para revitalizar a economia do estado. O MinC vai divulgar o perfil do consumo realizado durante a virada do ano pelos turistas na capital carioca no dia 3 de janeiro. Os dados serão levantados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).
 
Pesquisa prévia da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro (ABIH-RJ) indica que a ocupação da rede hoteleira da cidade chegou a 83%. Na região de Copacabana e Leme, esse índice é de 92%; Ipanema e Leblon, 88%; Flamengo e Botafogo, 86%; Barra e São Conrado, 81% e Centro, 65%. A expectativa da associação é que 95% dos quartos disponíveis sejam ocupados.
 
A festa, organizada pela Prefeitura do Rio, vai se estender ao longo do dia 31 de dezembro, com apresentações das escolas de samba campeãs do Carnaval 2017 (Portela e Mocidade Independente de Padre Miguel), de Frejat, Cidade Negra, Ana Petkovic, Belo, DJ Tucho e Anitta, principal atração da noite. Este será o Réveillon do Abraço, referência à solidariedade e à canção de Gilberto Gil que homenageia o Rio de Janeiro.
 
Na virada do ano, serão 17 minutos de queima de fogos, com trilha sonora criada especialmente para o espetáculo pelo produtor musical Daniel Lopes. Serão 25 toneladas de fogos multicoloridos, a serem disparados de 11 balsas. No céu, os fogos formarão figuras geométricas, corações, estrelas, sorrisos e espirais. O toque final será em dourado. Doze telões serão instalados pela orla. 
 
Também estão programadas festas em outros nove pontos do Rio – Barra da Tijuca, Parque Madureira, Flamengo, Ilha do Governador, Piscinão de Ramos, Penha, Paquetá, Sepetiba e Pedra de Guaratiba. 
 
Rio de Janeiro a Janeiro
 
O calendário Rio de Janeiro a Janeiro foi lançado em setembro deste ano, visando estimular a expansão de eventos tradicionais no Rio e viabilizar novos projetos capazes de atrair investimentos e turistas para o estado. O projeto é liderado pelo Ministério da Cultura (MinC), em parceria com outros ministérios (Desenvolvimento Social, do Turismo e do Esporte), governos do estado e do município, iniciativa privada e empresas estatais e sistema "S". 
 
O objetivo é criar oportunidades de emprego e renda no Rio de Janeiro, considerando sua vocação para as atividades criativas e o turismo. A capital fluminense é a porta de entrada dos turistas no Brasil. Segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), um incremento de 20% no fluxo de turistas tem impacto de R$ 6,1 bilhões na economia do estado e gera 170 mil novos empregos. 
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura