Sérgio Sá Leitão é o novo ministro da Cultura

 
 
20.7.2017 - 12:23  
Em sua passagem pelo MinC de 2004 a 2006, Sá Leitão tomou medidas importantes, como a criação do Programa de Economia da Cultura (Foto: Reprodução/TV Senado)
 
 
Atual diretor da Agência Nacional do Cinema (Ancine), Sérgio Sá Leitão é o novo titular do Ministério da Cultura (MinC), conforme anunciou nesta quinta-feira (20) o presidente da República, Michel Temer. Com ampla e reconhecida experiência na área cultural, Sá Leitão foi chefe de gabinete do MinC durante a gestão do ex-ministro Gilberto Gil e secretário municipal de Cultura do Rio de Janeiro entre 2012 e 2015.
 
Sá Leitão, 49 anos, havia assumido a diretoria da Ancine em abril deste ano, indicado pelo então ministro Roberto Freire. Foi diretor-presidente da RioFilme de 2009 a 2015. Também já assessorou a Presidência do BNDES, onde coordenou a criação do Departamento de Cultura. Foi membro do Conselho Petrobras Cultural, vice-presidente da Comissão Interamericana de Cultura (OEA) e vice-presidente da Associação das Distribuidoras Brasileiras (Adibra). Participou da criação do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e da elaboração da Lei 12.485, que regulamenta a TV paga no Brasil.
 
Jornalista, formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Sá Leitão é pós-graduado em E-business pelo IBMEC (atual Insper) e em Políticas Públicas pela Universidade de São Paulo (USP). 
 
Na iniciativa privada, foi consultor de várias empresas e trabalhou na Clear Channel Entertainment (hoje Live Nation), na Rio Bravo Investimentos, na Folha de S.Paulo, no Jornal do Brasil e no Jornal dos Sports. Foi sócio da produtora Solar Filmes, da editora AgitProp e da agência de design 20/01. Realizou diversos curtas, DOCs, clipes, comerciais, institucionais e exposições de fotografia. 
 
É professor do Curso de Direito do Entretenimento da UERJ e deu aula na UFRJ, na UniverCidade e na Universidade Veiga de Almeida. Participa habitualmente como conferencista em diversos eventos no Brasil e no exterior, abordando temas como economia criativa, indústria do entretenimento e indústria do audiovisual. Também integrou o Conselho da Fundação OndAzul, ONG ambientalista criada por Gilberto Gil. Foi o responsável pela criação do CineCarioca Nova Brasília, o primeiro cinema 3D em uma favela brasileira (e também a sala com a maior taxa de ocupação no país), entre outros projetos.
 
Economia da Cultura
 
Em sua passagem pelo MinC de 2004 a 2006, Sá Leitão tomou medidas importantes, como a criação do Programa de Economia da Cultura dentro da Secretaria de Economia da Cultura. Foi Sá Leitão quem desenvolveu pela primeira vez um mapeamento da economia da cultura. Coordenou ainda o Programa de Apoio à Exportação de Música (Pró-Música), lançado para estimular a difusão da música brasileira no exterior, por meio de divulgação, geração de negócios e estímulo à demanda. Todas as ações foram identificadas pela marca 'Música do Brasil'. Também foi o responsável pelo programa CulturaPrev, um Fundo de Pensão para os Trabalhadores da Cultura, que busca atender as necessidades específicas dos trabalhadores da cultura para garantir sua proteção social. 
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura