Notícias Vale

Mercado de Revistas

Em reunião com a ministra Marta Suplicy, realizada ainda no mês de abril, o presidente da Associação Nacional de Editores de Revistas (ANER), Frederic Kachar, anunciou que estudos internos mostram um crescimento em até 30% na venda de revistas no país a partir da entrada do Vale-Cultura no mercado. Representantes da Associação Nacional de Jornais (ANJ) também participaram da reunião.

Kachar explicou à ministra que a ANER está trabalhando em suas comissões para potencializar a chegada do benefício junto aos jornaleiros e aos consumidores. "Acreditamos que as revistas são uma importante porta de entrada para o consumo de cultura, além de ser um dos meios culturais com maior capilaridade no país. Também estamos discutindo a melhor forma de integrar o jornaleiro ao Vale, mostrando as vantagens e lucros que o benefício trará para a profissão"', explicou ele.

A ministra da Cultura elogiou a iniciativa e disse que espera contar com o setor para a divulgação do benefício, no sentido de mostrar ao público onde ele será aceito e quais produtos poderão ser adquiridos.

Sobre as localidades que poderão trabalhar com o Vale, a ministra explicou que a diretriz é que "apenas estabelecimentos majoritariamente culturais poderão aceitar o Vale-Cultura".

Ampliar o acesso

Durante a reunião com a ANER, a ministra ainda salientou como sendo uma vitória na implementação do Vale-Cultura a inclusão das empresas de lucro presumido. Num primeiro momento, apenas empresas de lucro real poderiam aderir ao Vale para fornecer o benefício a seus trabalhadores. Estas empresas podem deduzir até 1% de seu imposto de renda caso façam adesão ao vale. "A diferença para as empresas de lucro presumido é que elas não terão a renúncia fiscal no valor do benefício. O Vale-Cultura é um investimento no trabalhador sobre o qual não incidirão encargos sociais, os R$ 50 não serão tributados", disse a ministra, que completou: "outra decisão importante é a possibilidade de compra de instrumentos musicais com o benefício".

Matéria publicada, originalemente, no site do MinC em abril de 2013
(Texto: Lara Aliano / Ascom MinC)