Notícias

Casa de Câmara e Cadeia de Florianópolis é restaurada

 
 
13.9.2018 - 9:35  
A antiga Casa de Câmara e Cadeia de Florianópolis recebeu investimentos de R$ 7,5 milhões, sendo cerca de R$ 4 milhões do Fundo Nacional da Cultura (Foto: Acervo Iphan)
 
 
A capital catarinense ganha nesta sexta-feira (14) um novo equipamento cultural e atrativo turístico. A antiga Casa de Câmara e Cadeia de Florianópolis (SC) foi integralmente restaurada e modernizada, por meio de uma ação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), em convênio com a Prefeitura Municipal. O edifício receberá o Museu da Cidade, que será implantado e gerido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), encerrando um período de anos sem uso.
 
Foram investidos mais de R$ 7,5 milhões na restauração do edifício do século XVIII, sendo cerca de R$ 4 milhões provenientes do Iphan, por meio do Fundo Nacional da Cultura. A obra contemplou tanto o restauro arquitetônico, recuperando as características históricas da antiga Casa de Câmara e Cadeia, quanto a modernização necessária para o uso, conferindo condições adequadas de acessibilidade, iluminação e climatização das salas.
 
Local de grande importância histórica para Florianópolis, o edifício foi inaugurado em 1780, para abrigar o poder legislativo e a cadeia da antiga Nossa Senhora do Desterro. O casarão de características luso-brasileiras, localizado na Praça XV de Novembro, recebeu diversas alterações ao longo do tempo e, nos últimos anos em atividade, sediou a Câmara Municipal de Florianópolis. Com a nova proposta de uso, o museu irá contar com um espaço que retrata a história da cidade, utilizando ferramentas interativas e dinâmicas, além da história da própria edificação, que é uma das três mais antigas da cidade.
 
A intervenção está entre uma série de investimentos que o Ministério da Cultura (MinC), por meio do Iphan, vem realizando no Patrimônio Cultural de Florianópolis nos últimos anos. Uma delas é a restauração do Museu Victor Meirelles, já em fase de conclusão. Também está em curso a revitalização do Largo da Alfândega, cuja obra foi iniciada em agosto.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura