Notícias

« Voltar

Em Sergipe, ministro defende mais investimento em cultura

 
 
8.1.2018 - 10:30  
Sá Leitão participou da Festa de Santos Reis e São Benedito e da Coroação do Rei e da Rainha do Cacumbi – manifestação popular de matriz africana (Fotos: Ronaldo Caldas/Ascom MinC)
 
 
No segundo dia de compromissos em Sergipe, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, defendeu mais investimentos no setor cultural como forma de alavancar o desenvolvimento do país. "Precisamos investir mais em cultura, apostar mais na cultura, porque assim estaremos dando uma contribuição para o desenvolvimento do país", afirmou. Em Japaratuba, na manhã de domingo, Sá Leitão participou da Festa de Santos Reis e São Benedito, juntamente com a Coroação do Rei e da Rainha do Cacumbi – manifestação popular de matriz africana.
 
Para o ministro, a festa popular em Japaratuba, que culminou com a abertura do Festival de Artes Arthur Bispo do Rosário, demonstrou a força da cultura brasileira. "As atividades criativas são ativos do nosso país. Elas têm um grande impacto na geração de emprego e renda e, portanto, no desenvolvimento do Brasil, além de serem uma vocação do nosso povo", disse. 
 
Logo cedo, o cortejo folclórico – formado por grupos de diferentes manifestações artísticas, como samba de roda, reisado, capoeira e samba de coco – se preparou para acompanhar o rei e a rainha até a Igreja Nossa Senhora da Saúde. Foram 30 minutos de caminhada pelas ruas de Japaratuba, espalhando sons e cores pela cidade. Das calçadas e das janelas das casas, a população acompanhou o desfile: rei, rainha e princesas vestidos em trajes de luxo, saudados pelos grupos de cacumbi – dança ao ritmo de instrumentos de percussão.
 
A Igreja recebeu todos, antes da celebração de Santos Reis e São Benedito. O som forte da percussão tomou conta do templo, e o cortejo chegou até o altar, onde crianças esperavam representando os Reis Magos e São Benedito – santo negro da ordem dos franciscanos. O ministro da cultura ressaltou o sincretismo religioso do ato. "Esse sincretismo, essa junção das tradições das matrizes europeia, africana e indígena produz uma explosão de diversidade. A cultura é uma expressão desta cidade, desta região. Aqui temos um belo exemplo do que a cultura representa no nosso país e podemos ser muito mais", afirmou.
 
Após a missa, em um palco montado em frente à Igreja Nossa Senhora da Saúde, ocorreu a coroação do rei e da rainha do Cacumbi. Coube ao ministro coroar o rei. O ato foi seguido de apresentações de grupos folclóricos. O retorno do cortejo foi acompanhado, além dos grupos folclóricos, por uma brincadeira tradicional na cidade: a festa das cabacinhas. São bolas de parafina cheias de água que as pessoas jogam nos outros. 
 
São Cristóvão 
 
À tarde, o ministro da Cultura foi a São Cristóvão, onde visitou o Museu Histórico de Sergipe e o Museu de Arte Sacra, ambos na Praça São Francisco, que foi reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como matrimônio cultural da humanidade, em 2010. 
 
O Ministério da Cultura, por meio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), tem um forte presença em São Cristóvão, uma das cidades mais antigas do país. No ano passado, foi entregue a conservação da Casa do Patrimônio de São Cristóvão. Já estão contratadas as obras de restauração do Convento de São Francisco, do Museu de Arte Sacra e da Igreja Nossa Senhora do Rosário. Os três projetos representam um investimento de cerca de R$ 3,8 milhões.
 
A restauração da Estação Ferroviária está em processo de licitação, e outros quatro projetos estão em andamento - restauração do Sobrado do Balcão Corrido, da Prefeitura e da Casa da Câmara, além da normatização das intervenções no Centro Histórico.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura