Notícias

« Voltar

MinC debate regionalização de política audiovisual

 
 
6.8.2018 - 16:30  
Secretário Frederico Mascarenhas (terceiro da direita para a esquerda) apresentou um balanço parcial dos 11 editais lançados pela Secretaria do Audiovisual em fevereiro deste ano (Foto: Divulgação/Cine Ceará)
 
 
As políticas de desenvolvimento do Ministério da Cultura (MinC) e da Agência Nacional do Cinema (Ancine) para o mercado audiovisual dos estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste foram tema de debate na manhã desta segunda-feira (6), em Fortaleza (CE), durante as atividades do 28º Cine Ceará. Criado há 28 anos, o festival busca levar ao público cearense uma parcela significativa da produção de cinema e vídeo ibero-americanos, possibilitando o intercâmbio entre produtores e a divulgação de novos talentos na área do audiovisual.
 
O secretário do Audiovisual, Frederico Mascarenhas, e o diretor-presidente da Ancine, Christian de Castro, representaram o MinC no debate. Mascarenhas apresentou a produtores de audiovisual, realizadores, gestores e representantes de instituições públicas e privadas um balanço parcial dos 11 editais lançados pela Secretaria do Audiovisual em fevereiro deste ano, que premiarão cerca de 250 projetos com um total de R$ 80 milhões. 
 
"Merece destaque o critério de regionalização desses editais, com um mínimo de 30% dos recursos para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste e, ao menos, 20% para o Sul e os estados de Minas Gerais e Espírito Santo", afirmou o secretário.
 
Mascarenhas também ressaltou que o MinC ainda tem disponível cerca de R$ 2,7 milhões para o fomento à realização de mostras e festivais de audiovisual nas regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste. Edital com esse objetivo, de fluxo contínuo, pode ser acessado neste link
 
O secretário também adiantou que o Ministério vai lançar, nos próximos meses, editais voltados à capacitação profissional (investimento de R$ 16,5 milhões) e à preservação e digitalização de acervo (investimento de R$ 23 milhões).
 
Também participaram do debate o reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Henry Campos, o secretário de Cultura do Ceará, Fabiano Piúba, o presidente-executivo da Brasil Audiovisual Independente (Bravi), Mauro Garcia, o diretor regional para o Nordeste da Conexão Audiovisual Centro-Oeste, Norte e Nordeste (Conne), Wolney Oliveira, e a gerente em exercício do Ambiente de Programas Especiais e de Fundos de Pesquisa do Banco do Nordeste, Leanne Holanda.
 
Além dos debates, que seguem até esta terça-feira (7), o festival conta com as mostras Olhar do Ceará e Competitivas de Curta e Longa-metragem. Nesta segunda-feira, será exibido o longa espanhol Petra, de Jaime Rosales, inédito no Brasil. Na terça, ocorre a première mundial do documentário brasileiro Eduardo Galeano Vagamundo, de Felipe Nepomuceno, e a estreia no Brasil da ficção colombiana Amália, a secretária, de Andrés Burgos. A programação completa pode ser conferida neste link. O encerramento do festival é no dia 11 de agosto.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura