Notícias

« Voltar

MinC lamenta morte da atriz Tônia Carrero

 
 
4.3.2018 - 9:30  
Em 60 anos de carreira, Tônia Carreiro participou de 19 filmes, 54 peças e 15 novelas (Foto: Divulgação)
 
 
O Ministério da Cultura (MinC) lamenta a morte de Tônia Carrero, ocorrida na noite deste sábado (3), aos 95 anos. A atriz faleceu de parada cardíaca, durante uma cirurgia de úlcera no sacro em uma clínica particular do Rio de Janeiro. 
 
Nascida Maria Antonieta Portocarrero Thedim, em 23 de agosto de 1922, no Rio de Janeiro, Tônia formou-se em Educação Física em 1941, mas seu amor sempre foram as artes cênicas. Após formada, estudou teatro em Paris, onde viveu com o então marido, o artista plástico e diretor de cinema Carlos Arthur Thiré. 
 
De volta ao Brasil, estreou na carreira artística em 1947, aos 25 anos, com o filme Querida Susana, de Alberto Pieralise. Uma das principais estrelas da Companhia Cinematográfica Vera Cruz, participou, em 60 anos de carreira, de 19 filmes, entre eles Tico Tico no Fubá (1952), Esse Rio que eu amo (1962) e Chega de Saudade (2007), sua última atuação nas telonas.
 
No teatro, Tônia estreou em 1949, no Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), com a peça Um Deus dormiu lá em casa, de Guilherme Figueiredo, na qual contracenou com o ator Paulo Autran. Participou de 54 peças teatrais, entre elas A Amante Inglesa, de Marguerite Duras, Doce Pássaro da Juventude, de Tennessee Williams, Casa de Boneca, de Henrik Ibsen, Navalha na Carne, de Plínio Marcos, e Otello, de William Shakespeare.
 
Na televisão, a atriz participou de 15 novelas, entre elas Sangue do meu sangue (1969), Água-Viva (1980), Louco Amor (1983), Sassaricando (1987) e Senhora do Destino (2004), sua despedida das novelas.
 
Tônia Carrero era mãe do ator Cecil Thiré e avó dos também atores Miguel Thiré, Luísa Thiré e Carlos Thiré.
 
O Ministério da Cultura presta solidariedade aos familiares, amigos e admiradores da atriz.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura