Notícias

« Voltar

Rio Creative Conference estimula a economia criativa

 
 
5.3.2018 - 15:35  
Ministro Sérgio Sá Leitão ressaltou importância da economia criativa na coletiva de imprensa do Rio Creative Conference nesta segunda-feira (Foto: Acácio Pinheiro/Ascom MinC)
 
 
Evento integrante do Rio de Janeiro a Janeiro, programa criado pelo Ministério da Cultura (MinC) para contribuir com a revitalização da economia fluminense por meio da economia criativa, o Rio Creative Conference (Rio2C) será palco, de 3 a 8 de abril, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, para novidades do setor audiovisual, da música e de inovação.
 
Nesta segunda-feira (5), o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, conheceu os planos para o Rio2C, durante evento de pré-lançamento e coletiva de imprensa. Para o ministro, o Rio Creative Conference coloca a economia criativa no patamar em que precisa estar. "A economia criativa no Brasil corresponde a 2,64% do PIB, a cerca de 1 milhão de empregos diretos e a R$ 2,5 bilhões em arrecadação de impostos. É um volume bastante significativo", destacou Sá Leitão.
 
Maior evento do gênero no hemisfério sul, o Rio2C engloba o Rio Content Market, evento exclusivo de audiovisual, com forte viés de negócios, incorporando agora também produção musical e inovação digital, além de entretenimento, com games e festival de música, entre outros. Também estão previstas conferências e rodadas de negócios. A programação completa será disponibilizada no site do Rio2C a partir de 12 de março.
 
Rio de Janeiro a Janeiro
 
O idealizador do Rio2C, Rafael Lazarini, destacou a relevância de o evento integrar o calendário Rio de Janeiro a Janeiro. "Para nós, fazer parte logo na primeira edição é muito importante. O Rio Creative Conference ganha uma chancela importante para buscar participantes e patrocinadores", afirmou. "O Rio de Janeiro a Janeiro é um sopro de otimismo pra que produz eventos em nosso estado", elogiou Lazarini.
 
O programa Rio de Janeiro a Janeiro objetiva contribuir para a revitalização econômica fluminense por meio do apoio à realização de eventos capazes de atrair investimentos e turistas. Segundo estudo da FGV, um incremento de 20% no fluxo de turistas tem um impacto de R$ 6,1 bilhões na economia do estado e gera ao menos 170 mil novos empregos. O Governo Federal vai investir R$ 150 milhões nos eventos selecionados, por meio de patrocínios de empresas estatais e das leis federais de Incentivo.
 
Foram selecionados para o calendário 617 eventos, que poderão captar recursos por meio das leis municipais, estaduais e federal de incentivo à cultura. Os 154 projetos com as melhores avaliações serão chancelados pelo programa e participarão de rodadas de pitching com as empresas estatais, quando poderão apresentar suas ideias em busca de patrocínio. A previsão é de que estes eventos injetem até R$ 13,2 bi na economia, gerando 351 mil empregos e R$ 773 milhões em tributos, para um investimento previsto de R$ 1,06 bilhão na realização. 
 
Foto no destaque do site: Murillo Tinoco/Divulgação
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura