Notícias

Sérgio Sá Leitão vistoria obras da Catedral de Aracaju

 
 
9.1.2017 - 10:28  
Ministro Sérgio Sá Leitão vistoriou as obras da Catedral Metropolitana de Aracaju, que está sendo restaurada com recursos do MinC (Foto: Ronaldo Caldas/Ascom MinC)
 
 
O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, vistoriou nesta segunda-feira (8) as obras da Catedral Metropolitana de Aracaju (SE), construída na segunda metade do século XIX e que está sendo restaurada com recursos do Ministério da Cultura (MinC) destinados via emendas de parlamentares de Sergipe. Estão sendo executadas as duas primeiras etapas da reforma, com um investimento total de R$ 2,9 milhões, que incluem recuperação das fachadas e do telhado, substituição do piso, contenção de umidade, restauração de esquadrias e de elementos arquitetônicos, restauração do assoalho de madeira e pintura de paredes, tetos e pisos do pavimento superior, entre outras intervenções.
 
A terceira etapa, na qual serão investidos R$ 500 mil, prevê a adaptação da Catedral às exigências de acessibilidade e a restauração do reboco. Ainda serão necessárias outras etapas para restauração das pinturas artísticas das paredes, das imagens, do órgão e do forro. "A Catedral de Aracaju é uma construção importante que integra o patrimônio histórico e artístico da cidade e do estado. Estamos compromissados com o esforço pela restauração. Esperamos entregá-la à população em 2020, quando serão celebrados os 200 anos de Sergipe", disse o ministro, após a visita à Catedral Metropolitana.
 
A restauração envolve, além da bancada federal de Sergipe e do MinC, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o governo do estado, que contratou as obras, e a prefeitura de Aracaju - responsável pela revitalização do Parque Teófilo Dantas, onde está localizada a Catedral Metropolitana.
 
Sá Leitão destacou que a restauração precisa ser feita com rigor para que a Catedral permaneça aberta e funcionando para receber os sergipanos e os turistas. "Isso vai ter um impacto grande no turismo aqui em Aracaju e, portanto, na geração de renda e emprego para a população. Todos se beneficiam com uma ação como esta", afirmou o ministro, destacando a atuação da bancada de Sergipe na destinação de recursos para as obras.
 
Na igreja, o ministro foi recebido pelo padre Antônio Peixoto e pelo prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, juntamente com o senador Eduardo Amorim e o deputado André Moura, líder do governo no Congresso.
 
Além da Catedral de Aracaju, o MinC e o Iphan estão realizando outras obras de preservação do patrimônio histórico sergipano. Por meio do Programa Avançar, do governo federal, estão sendo restaurados três imóveis na cidade histórica de São Cristóvão: o Sobrado do Balcão Corrido, a sede da Prefeitura Municipal e a antiga Casa de Câmara. Outras três obras em São Cristóvão já estão contratadas: restaurações do Convento São Francisco, do Museu de Arte Sacra e da Igreja Nossa Senhora do Rosário (São Cristóvão).
 
Em 2017, foram entregues o restauro da Igreja de São Benedito, em Laranjeiras, a conservação da Casa do Patrimônio de São Cristóvão e a requalificação da Praça dos Expedicionários, em Aracaju.
 
Parceria com municípios
 
Da esquerda para a direita, prefeito Edvaldo Nogueira, ministro Sérgio Sá Leitão e deputado André Moura (Foto: Ronaldo Caldas/ Ascom MinC)
 
Depois de visitar a Catedral Metropolitana, o ministro se reuniu com o prefeito Edvaldo Nogueira para tratar de outros projetos culturais, como as comemorações dos 200 anos da Independência do Brasil, ações no segmento de audiovisual e a festa de São João na cidade. "A melhor forma de atuação do Ministério da Cultura é em parceria com os municípios. A cultura é algo que pertence à sociedade civil, e os cidadãos estão nas cidades. Então, nada melhor do que atuar em conjunto com as prefeituras, que conhecem melhor a realidade local do que nós em Brasília", afirmou Sá Leitão.
 
Na primeira agenda do dia, o ministro teve uma reunião na Secretaria de Cultura do Estado. Sá Leitão se encontrou com o secretário João Augusto Gama e com o superintendente-executivo de Cultura, Irineu Fontes, para conhecer projetos na área de cultura desenvolvidos em Sergipe, em parceria com entidades da sociedade civil e com empresas.
 
O primeiro projeto foi apresentado por Saulo Faria, presidente do Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação (IPTI), organização social que atua em Santa Luzia Itanhy, município sergipano de 13 mil habitantes e baixo nível de desenvolvimento socioeconômico – 70% da população vive de Bolsa Família.
 
O trabalho desenvolvido naquela cidade aproveita não só matéria-prima da região para produzir artesanato de alta qualidade, mas principalmente estimula o talento dos jovens. Ficou acertado que haverá uma reunião para acertar eventuais parcerias não só com o IPTI, mas com o governo do estado.
 
O secretário mostrou o trabalho de recuperação de prédios históricos, como o Arquivo Público, o Complexo da Biblioteca Pública e o Teatro Tobias Barreto, em parceria com a Celse (Centrais Elétricas de Sergipe). Também pediu apoio para a realização do Encontro Nordestino de Cultura, mais conhecido como Arraial do Povo, que reúne atrações artísticas, quadrilha, grupos de cultura popular, artesanato e comida típica. 
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura