O Dia do Ministro

« Voltar

110 anos da imigração japonesa no Brasil é tema de reunião no MinC

 
 
24.8.2017 - 14:46  
Ministro Sérgio Sá Leitão e deputado federal Luiz Nishimori falaram sobre evento que homenageará os 110 anos da imigração japonesa no Brasil (Foto: Janine Moraes/Ascom MinC)
 
 
A cidade de Maringá (PR), a 428 quilômetros da capital Curitiba, irá sediar, de 19 a 22 de julho de 2018, a Exposição IMIN. O objetivo é comemorar os 110 anos da imigração japonesa no Brasil. O evento, que contará com ampla programação cultural, foi o tema principal de reunião entre o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, o deputado federal Luiz Nishimori (PR-PR), e o presidente-adjunto da Aliança Cultural Brasil-Japão do Paraná, Satio Kayukawa, entre outros participantes.
 
No encontro, Nishimori pediu apoio para que o projeto consiga captar recursos por meio da Lei Rouanet e convidou o ministro para participar da abertura do evento. "A exposição terá gastronomia, concurso de canção e de tambores taiko, apresentações musicais, espaço infantil com presença da turma da Mônica e reunirá as principais marcas japonesas", informou o deputado. "A expectativa é que passem cerca de 200 mil pessoas durante os quatro dias de evento", completou. 
 
Imigração japonesa
 
O ano de 1908 marcou o princípio da imigração japonesa no Brasil, com a chegada do navio Kasato Maru em Santos (SP), que trouxe 781 japoneses para trabalhar em fazendas no interior de São Paulo. Quando os japoneses chegaram, o Brasil passava por uma crise econômica que refletia nas culturas de café, açúcar e cacau.  
 
No estado do Paraná, os imigrantes japoneses trouxeram a tradição da lavoura e se dedicaram à piscicultura, à horticultura e à fruticultura. Alguns dos produtos introduzidos pelos japoneses foram o caqui e a seda. 
 
Estima-se que, atualmente, a comunidade japonesa no Paraná seja de cerca de 180 mil pessoas. Em todo o País, segundo a Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, o número gira em torno de 1,5 milhão de pessoas e constitui a maior comunidade nipônica fora do país asiático.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura