O Dia do Ministro

« Voltar

Em São Paulo, ministro da Cultura visita escritório dos canais de televisão Discovery

 
 
01.09.2017 - 15:59  
Durante agenda em São Paulo, Sérgio Sá (ao centro) falou sobre normas e regulamentos do setor de televisão com representantes do setor (Foto: Janine Moraes/Ascom MinC
 
 
Na agenda desta quinta-feira (31), em São Paulo (SP), o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, esteve na sede brasileira da rede de canais Discovery, onde conversou sobre normas e regulamentos do setor de televisão. A agenda foi o segundo compromisso do ministro em São Paulo. Na parte da manhã, ele teve encontro com representantes da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA).
 
Para o ministro, é fundamental abrir mais espaço no mercado para as produções brasileiras e ao mesmo tempo equilibrar essas ações com as dinâmicas reais do setor. Sá Leitão citou as propostas feitas na reunião do Conselho Superior de Cinema, realizada na última terça-feira (30). Na ocasião foram sugeridos planos de trabalho que poderão ter impacto direto tanto na área de cinema como de televisão. 
 
Entre medidas definidas pelo ministro com apoio integral dos membros do Conselho, está a criação de dois Grupos de Trabalho, sendo um para discussão e combate à pirataria e outro para formulação de soluções que disciplinem o funcionamento do Vídeo Sob Demanda, popularmente conhecido como VOD, no Brasil. Os dois temas foram mencionados pela direção do Discovery como temas prioritários para o setor. 
 
De acordo com o ministro, a reformulação do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), que já está sendo desenvolvida pela Agência Nacional do Cinema (Ancine), é uma das prioridades de sua gestão à frente do MinC. "Uma ideia que poderia ser considerada nesse processo de reformulação do FSA é estabelecer, para projetos que tem comercialização,  o enquadramento sem análise de mérito. Neste caso poderiam ser impostos limites por projeto, programadora, por canal ou ainda adotar linhas de investimento estilo matchfund, de co-investimento, que aumenta a aplicação de recursos privados no conteúdo", ponderou. 

Bienal de São Paulo
 
Em sua última agenda do dia, o ministro participou de uma reunião com o presidente da Fundação Bienal de São Paulo, João Carlos Ferraz, e com o diretor da entidade, Eduardo Saron. Ao longo do encontro foi discutida a necessidade de desburocratização de processos como análise de convênios, bem como a inclusão de uma dinâmica administrativa que não traga prejuízos futuros para instituições ou ainda que prejudiquem investimentos na área da cultura.
 
Assessoria de Comunicação Social
Ministério da Cultura