O Dia do Ministro

« Voltar

Fortalecimento da arte circense entra na agenda do MinC

15.09.2017 - 18:05   

 "A arte circense é milenar e, no Brasil, é uma tradição que tem que ser valorizada pelo seu trabalho artístico ", Sérgio Sá Leitão, em reunião no MinC com representantes do setor (Foto: Janine Moraes / Ascom MinC)
 
O fortalecimento da arte circense e o apoio às companhias brasileiras de circo foram um dos assuntos tratados pelo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, em reunião nesta quarta-feira (13), com o presidente da Associação Brasileira do Circo (Abracirco), José Wilson Leite, e os representantes de circos Ben Hurt de Jesus Vieira, Mário Ferreira Cascão Junior e Sérgio Robattini. Existem hoje no país cerca de 1,5 mil circos de pequeno, médio e grande portes.
 
Os empresários do setor solicitaram apoio do Ministério junto ao Legislativo para a aprovação de projetos importantes para a categoria, como a isenção da cobrança de imposto sobre serviços (ISS) pelos municípios. Além disso, o ministro tomou conhecimento da dificuldade enfrentada pelo setor quanto à aquisição de equipamentos. "O material usado para fabricação de lonas no Brasil, por exemplo, não tem sido aprovado pelos órgãos de fiscalização. Muitos circos têm que comprar equipamentos no exterior para suprir a demanda. Ou seja, além de enfrentar a burocracia interna, temos de lidar com imposto de importação, o que encarece a atividade ", explicou José Wilson Leite.  
 
Para Sá Leitão, as reivindicações do segmento são legítimas e merecem toda a atenção do Ministério. "A arte circense é milenar e, no Brasil, é uma tradição que tem que ser valorizada pelo seu trabalho artístico ", disse. O ministro ressaltou que a atividade deve ser encarada com um viés econômico, tendo em vista a importância para as famílias envolvidas, para a economia e a cultura local.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura