O Dia do Ministro

« Voltar

Freire é nomeado membro da Comissão dos 200 anos do Museu Nacional

 
 
10.5.2017 - 9:15  
Ministro Roberto Freire recebeu o reitor da UFRJ, Roberto Leher, a diretora do Museu Nacional, Claudia Rodrigues, e a assessora de Relações Externas da UFRJ, Nadine Borges (Foto: Edson Leal/Ascom MinC)
 
 
O ministro da Cultura, Roberto Freire, reuniu-se com o reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Roberto Leher, e com a diretora do Museu Nacional, Claudia Rodrigues, em audiência nesta terça-feira (9), em Brasília. Além de sugerir apoio à campanha de requalificação da instituição, o ministro recebeu o certificado de membro da Comissão de Honra das comemorações dos 200 anos do Museu Nacional, que serão realizadas em 2018.
 
Reconhecida como a mais antiga instituição científica do Brasil e o maior museu de história natural e antropológica da América Latina, o Museu Nacional integra a estrutura acadêmica da Universidade Federal do Rio de Janeiro. 
 
"Queremos que o Palácio de São Cristóvão, sede do Museu, retome a plena capacidade de atendimento à sua vocação", declarou Claudia Rodrigues, ao apresentar ao ministro o projeto da instituição para o bicentenário. As intervenções incluem a construção de alguns prédios anexos na área do Horto, que receberão as atividades de pesquisa e ensino. A ideia é que o Palácio – criado pela Corte Portuguesa – fique dedicado inteiramente às exposições públicas e aos serviços conexos de museologia e ensino ampliado, a partir da restauração das instalações e da recomposição do espaço expositivo em seus três andares.
 
Honrado pelo convite em compor a Comissão, Freire reconheceu a importância da instituição como Patrimônio Nacional e da história brasileira. O ministro sugeriu que projetos sejam apresentados ao MinC via Lei Rouanet para o levantamento de recursos.
 
A assessora para a área de Relações Externas da UFRJ, Nadine Borges, e o assessor do ministro da Cultura Walter Orsati também participaram da reunião. 
 
Museu Nacional 
 
O acervo do Museu Nacional/UFRJ conta com mais de 20 milhões de itens e abrange áreas da ciência como Zoologia, Arqueologia, Etnologia, Geologia, Paleontologia e Antropologia Biológica. Fundado em 1818 pelo rei Dom João VI, o Museu foi, em 1892, alojado no Paço de São Cristóvão, local de residência da Família Imperial brasileira até 1889, onde nasceu D. Pedro II e se realizou a 1ª Assembleia Constituinte Republicana. É também centro de pesquisa, vocação que se acentuou a partir de 1946, ao ser incorporado à Universidade do Brasil (atual UFRJ).
 
As exposições do Museu Nacional estão organizadas em seções: Evolução da Vida (a história da Terra e dos primeiros seres que a povoaram), Nos Passos da Humanidade (a evolução do Homem), Culturas Mediterrâneas (arte e artefatos greco-romanos), Egito Antigo, Arqueologia Pré-colombiana (arte e artefatos dos povos que habitavam as Américas), Arqueologia Brasileira (onde se destaca Luzia, o esqueleto mais antigo das Américas), Etnologia Indígena Brasileira (a diversidade, a arte e o engenho dos índios brasileiros) e Culturas do Pacífico, além das diversas seções dedicadas à Zoologia.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura