Cultura nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos

« Voltar

Caldeirão cultural recebe tocha em Foz do Iguaçu

30.6.2016 - 17:35  
Lutadora de taekwondo Giovanna Matrakas conduz a tocha em Foz do Iguaçu (Foto: Fernando Soutello/Rio 2016)
 
 
Nesta quinta (30) e sexta-feira (1), a Tocha Olímpica estará em um dos principais cartões postais do Brasil: Foz do Iguaçu. A cidade, famosa por abrigar as Cataratas do Iguaçu, também é considerada, embora de forma bem menos divulgada, um caldeirão cultural. Além de paraguaios, brasileiros e argentinos, a tríplice fronteira atrai diversas outras nacionalidades e etnias, que repercutem na formação de grupos culturais.
 
É o caso do Teatro Barracão, espaço criado em 1992. A instituição promove, de forma gratuita, aulas de dança, arte cênicas, capoeira e maracatu, entre outros.  Um dos grupos do teatro irá apresentar, nesta quinta (30), o espetáculo de dança "Somos todos Brasil", durante a passagem da tocha olímpica por Foz do Iguaçu. 
 
O espetáculo, realizado por jovens entre 14 e 20 anos, traz ao público ritmos típicos brasileiros, como o jongo, o xaxado e o samba de roda. A ativista cultural e coordenadora do grupo, Mirá Rocha, espera que a passagem da Tocha possa jogar um olhar mais atento para a cultura local.
 
"Foz do Iguaçu é um caldeirão cultural, temos mais de 70 etnias diferentes que convivem por aqui. Nossa identidade é nossa diversidade", orgulha-se. "A cultura local é muito bonita, mas não é muito difundida", lamenta. 
 
No Teatro Barracão, a miscelânea pode ser vista em diversos grupos. O do Maracatu, por exemplo, conta com brasileiros, italianos, americanos, argentinos, paraguaios e equatorianos, entre outros.  
 
Além de constituir um espaço de encontro de culturas, o Teatro Barracão muda a vida de muitos de seus integrantes. "Muita gente chegou aqui em situação de risco de vida e hoje são engenheiros, atores e estudiosos de cinema", orgulha-se. "A cultura tem essa função de virar um potencial na vida dessas crianças", afirma. 
 
Além de apresentação do grupo de dança do Teatro do Barracão, a celebração da tocha olímpica contará com orquestra argentina, shows, bandas, apresentações de escolas com ballet e flauta.
 
Após passagem por Foz do Iguaçu, a chama olímpica segue trajeto, no sábado e no domingo, por municípios do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. São eles: Céu Azul (PR), Santa Tereza do Oeste (PR), Realeza (PR), Francisco Beltrão (PR), Pato Branco (PR), São Lourenço do Oeste (SC), Chapecó (SC), Concórdia (SC), Erechim (RS) e Passo Fundo (RS).
 
O MinC e a tocha 
 
O percurso da tocha abre espaço para a exibição das mais diversas expressões culturais do País ao mundo. Atento a essa oportunidade, o MinC realizou convênio com prefeituras de capitais do Brasil para apoiar atividades de promoção cultural durante a passagem da Tocha Olímpica.
 
O projeto Celebrações nas Cidades do Revezamento da Tocha Olímpica destinará de R$ 192 mil a R$ 250 mil para 18 capitais, das cinco regiões brasileiras, organizarem eventos que devem, preferencialmente, ser realizados em espaços públicos de grande circulação. As atividades ainda devem divulgar a cultura, a arte e a gastronomia locais.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura