Cultura nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos

« Voltar

Casa Brasil, abrigo de experiências culturais

04.08.2016 - 17:59
Da esquerda para a direita: Eliseu Padilha, Alberto Alves, Marcelo Calero e Nilo Félix (Foto: Acácio Pinheiro/MinC)
 
 
Mais que uma casa, uma experiência. Entrar na Casa Brasil é mergulhar em aspectos diversos da cultura brasileira – e se encantar. A vitrine do país durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 estará aberta ao público a partir desta sexta-feira (5). O ministro da Cultura, Marcelo Calero, conferiu as instalações e assegurou: "O visitante vai encontrar uma série de experiências culturais que se refere, justamente, a esse conjunto de percepções que estamos procurando criar".
 
Na Casa Brasil, estão reunidos 16 espaços cenográficos, divididos em dois armazéns. Entre eles, a Galeria MinC, com realização do Ministério da Cultura (MinC). Ali, podem ser apreciadas reproduções de obras de artistas brasileiros. A variedade de técnicas e estilos foi um dos critérios da curadoria, realizada pela Fundação Nacional Nacional de Artes (Funarte), vinculada ao MinC – estão presentes obras em técnicas como serigrafia, fotografia, xilogravura, óleo sobre tela e acrílica sobre linho. 
 
As artes plásticas impressionam, ainda que sejam uma pincelada do que pode ser visto na Casa que reúne, além da diversidade artística e cultural, retratos de destinos turísticos, da excelência esportiva, do legado olímpico, de oportunidades de negócios e investimentos, e de algumas das principais políticas públicas de igualdade, inclusão, sustentabilidade e meio ambiente. 
 
 
 
O ministro Calero ressaltou a importância da cultura na integração entre essas áreas e na promoção do país. Reforçou, assim, o quanto a cultura pode ser considerada "um verdadeiro ativo na exportação brasileira". "A partir da cultura, a gente cria uma ambiência e uma imagem em favor do Brasil que é, sem dúvida alguma, um facilitador esplêndido para demais exportações acontecerem", afirmou.
 

Abertura

 
O ministro da Cultura participou, nesta quinta-feira (4), da solenidade de abertura da Casa Brasil, com a presença de diversas autoridades. O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, fez o reconhecimento do espaço e afirmou ter uma impressão bastante positiva do que será apresentado ao público. Segundo ele, ainda que as Olimpíadas sejam realizadas em uma cidade litorânea, a organização do espaço também convidará todos a enxergar, com olhos renovados, o interior do País.
 
"Nós somos um país litorâneo (...) que ainda não aprendeu a olhar para o seu interior. Mas esta Casa Brasil traz uma radiografia do Brasil que mostra, sob o ponto de vista da sua cultura, sob a nossa vocação esportiva, a nossa riqueza. E faz com que tenhamos, saindo do litoral, belezas iguais ou maiores para mostrar aos brasileiros que não as conhecem e àqueles que nos derem a honra da sua presença", disse Padilha.
 
O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, destacou mudanças estruturais promovidas na Cidade Maravilhosa, alavancadas pelas Olimpíadas, e também indicou o período olímpico como uma oportunidade para "mostrar um país muitas vezes desconhecido": "Um Brasil que tem lugares pra visitação incríveis, mas também um país que tem um setor produtivo incrível. (...) É esse Brasil que o mundo vai conhecer e essa Casa é um resumo de um País cheio de obstáculos, de dificuldades, mas que nos orgulha a todos".
 
Também participaram da cerimônia o ministro dos Esportes, Leonardo Picciani; o ministro do Turismo, Alberto Alves; o secretário de Estado de Turismo do Rio de Janeiro, Nilo Felix; e o presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), Roberto Jaguaribe.
 
Casa Brasil 
 
 
 
Localizada no Pier Mauá, no centro do Rio de Janeiro, a Casa Brasil será o ponto de encontro da diversidade cultural brasileira nas Olimpíadas e nas Paralimpíadas. Com atrações distribuídas pelos dois armazéns e pelo prédio da Touring, o espaço vai proporcionar ao visitante uma rica viagem sensorial pelo Brasil. Com entrada gratuita, a Casa é organizada pela ApexBrasil.
 
Durante os 45 dias de atividades, haverá ampla programação cultural, promovida pelo Ministério da Cultura (MinC) e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em parceria com a Petrobras e o Banco do Brasil. Visitantes poderão assistir a shows com os mais variados ritmos e sotaques brasileiros, que vão do samba ao maracatu, a mais de 40 exibições audiovisuais e a exposições sobre patrimônio imaterial brasileiro e sobre patrimônios históricos e culturais brasileiros, além de participar de oficinas e de rodas de conversa.
 
A Casa Brasil já foi ponto de referência do País em grandes eventos mundiais, como Copa do Mundo e Jogos Olímpicos em outros países. Nos Jogos Rio 2016, a Casa traz um conceito inovador, rico em experiências sensoriais e tecnologias audiovisuais de ponta. O projeto arquitetônico também é envolvente e sua concepção leva o visitante a uma viagem pelas diferentes regiões do país.
 
 
Larissa Leite
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura