Cultura nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos

« Voltar

Ceará exibe história secular no caminho da tocha

07.06.2016 - 18:42   
Chama olímpica atraiu população local e turistas para trajeto no Ceará (Foto: Andre Luiz Mello)
 
Nesta terça-feira (7), não são apenas as paradisíacas praias do litoral cearense que atraíram a atenção de visitantes e moradores.  Ao longo do dia, a chama olímpica percorreu 470 km em três cidades do estado: Aracati, Aquiraz e a capital Fortaleza. Ao entrar no mapa do evento esportivo, os municípios ofereceram um convite para se conhecer ainda melhor a história secular e a cultura típica da região.
 
A primeira parada foi a cidade que abriga a famosa Canoa Quebrada: Aracati. Na cidade, a celebração da chegada da tocha aconteceu no Largo da Matriz, onde alunos das escolas municipais fizeram apresentações de capoeira, quadrilha e encenações teatrais sobre os Jogos Olímpicos.
 
No local, o roteiro histórico remete ao período colonial. Ainda hoje, o município - localizado na Zona Jaguaribana do Estado do Ceará - guarda o desenho setecentista em seu traçado urbano. O conjunto arquitetônico e paisagístico da cidade, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 2001, é formado por sobrados, igrejas e diversos prédios que somam mais de 2.500 edificações construídas e decoradas com azulejos portugueses de alto valor.
 
Em seguida, o trajeto da tocha seguiu para Aquiraz, onde o percurso do símbolo olímpico, em Cônego Araripe (Matriz), contou com apresentações de manifestações típicas do município: capoeiristas, dançarinos de coco e grupos indígenas. Pescadores, agricultores, e rendeiras também integraram atividades do caminho da tocha.
 
Destaca-se no município a Paróquia de Aquiraz, cujo forro da Capela-mor da Igreja Matriz de São José de Ribamar foi totalmente restaurado pelo Iphan no Ceará, em 2013. Trata-se de uma obra de grande relevância dentro do panorama das artes aplicadas do Brasil-colônia. O grupo de painéis é formado por 12 caixotões octogonais, pintados a têmpera, que representam os principais episódios da vida de São José. O forro, em meia-gamela, ocupa uma área de 78m². Nos cruzamentos da trama estrutural que sustenta os caixotões, podem ser apreciados florões em madeira esculpida com resquícios de douramento em folha de ouro.

Capital cultural

O caminho da tocha, hoje, chegou ao fim em Fortaleza. Na capital cearense, o revezamento começou na Arena Castelão, passou pela orla revitalizada e será encerrado na Praia de Iracema. A pira de celebração será acesa às 20h15. Estão programados shows de Thiaguinho e Aviões do Forró, em seguida.
 
Em Fortaleza, os presentes puderam conhecer patrimônios culturais brasileiros como o Teatro José de Alencar (1908), a Casa de José de Alencar, o Passeio Público (1880), o prédio do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas, a Fortaleza Nossa Senhora da Conceição, o Complexo Ferroviário Dr. João Felipe e o Museu do Ceará (1857). A capital ainda conta com diversos outros museus, como o da cultura cearense, na praia de Iracema; o de Oboé de Arte Cearense, no bairro Aldeota; e o Memorial da Resistência, no Centro.
 
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura