Cultura nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos

« Voltar

Tradição japonesa e música festejam passagem da tocha

27.6.2016 - 9:59  
O grupo Ishindaiko se apresentará durante passagem da tocha por Londrina, no Paraná (Foto: Grupo Ishindaiko/Divulgação)
 
 
Ao longo desta terça-feira (28), a Tocha Olímpica passa pelos municípios de Paraguaçu Paulista (SP), Marília (SP), Assis (SP) e Londrina (PR). Bandas, rodas de capoeira, shows e toque de tambores são algumas das atividades culturais que celebram a passagem.
 
Na programação de Londrina, um dos pontos de destaque é a apresentação do grupo Ishindaiko, com 20 tocadores de tambores taiko. O termo taiko surgiu há cerca de 2 mil anos e refere-se a instrumentos de percussão japonesa que serviam a propósitos militares, religiosos e teatrais. 
 
"O grupo foi fundado em 2003, com a vinda de um professor japonês. No começo, eram apenas três tocadores", explica Nelson Okano, coordenador do grupo Ishindaiko. "A passagem da tocha representa uma oportunidade para maior difusão da cultura japonesa, que faz parte da local. Londrina é uma das cidades com maior colonização japonesa, é mais ligada a essa cultura por causa das imigrações", explica. 
 
Em Marília, cerca de 20 alunos de uma escola fundamental da rede municipal farão apresentação de dança. O objetivo é, por meio da arte, mostrar os diversos aspectos regionais do País. Ao longo da coreografia, entram em cena passos de samba, frevo e catira. Em alguns momentos, é possível ver até o boi-bumbá, dança do folclore brasileiro que mescla personagens humanos e animais fantásticos. 
 
No centro educacional, esses alunos estudam em tempo integral e a dança é uma das atividades realizadas no contraturno. "Nós acreditamos ser de extrema importância (unir educação e cultura). A educação tem que pensar no desenvolvimento integral do indivíduo e a cultura é predominante na formação do ser humano.  A educação não pode ficar à parte desse processo e ser algo secundário, a cultura é inerente à educação. Os dois andam juntos", afirma a diretora da escola, Rosani Puia de Souza Pereira
 
Revezamento 
 
Na quarta-feira (28), a chama olímpica segue para Arapongas (PR), Maringá (PR), Campo Mourão (PR) e Cascavel (PR). O revezamento da tocha pelas 330 cidades do Brasil teve início em 3 de maio, em Brasília (DF). Ao todo, a chama olímpica pernoitará em 83 municípios, totalizando aproximadamente 12 mil milhas áreas e 20 mil quilômetros terrestres percorridos. 
 
Cerca de 12 mil pessoas se revezarão na condução da tocha, cada uma por 200 metros, em média. Em 5 de agosto, a chama desembarca no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, para acender a pira olímpica e dar início aos Jogos. 
 
O percurso abre espaço para a exibição das mais diversas expressões culturais do País ao mundo. Atento a essa oportunidade, o Ministério da Cultura (MinC) realizou convênio com prefeituras de capitais do Brasil para apoiar atividades de promoção cultural durante a passagem da Tocha Olímpica.
 
O projeto Celebrações nas Cidades do Revezamento da Tocha Olímpica destinará de R$ 192 mil a R$ 250 mil para 18 capitais, das cinco regiões brasileiras, organizarem eventos que devem, preferencialmente, ser realizados em espaços públicos de grande circulação. As atividades ainda devem divulgar a cultura, a arte e a gastronomia locais.
 
Cecilia Coelho
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura