Ordem do Mérito Cultural 2012

A partir de segunda-feira, 23 de julho, estarão abertas as inscrições das propostas de indicação à Ordem do Mérito Cultural (OMC) para o ano de 2012. Pessoas de todo o país já podem enviar ao Ministério da Cultura (MinC) via online e pelos Correios suas propostas de indicação de personalidades à OMC edição 2012.  O prazo para o encaminhamento das propostas vai até 24 de agosto.

Os motivos da indicação devem ser relatados num dos campos do formulário.

A edição deste ano da OMC homenageia o compositor popular brasileiro e instrumentista Luiz Gonzaga (1912-1989), conhecido como o 'Rei do Baião', ícone da música popular brasileira, criador de ‘Asa Branca'.

Avaliações

Todas as indicações serão avaliadas pela Comissão Técnica, composta por gestores das secretarias do MinC e pelos presidentes das entidades vinculadas ao Ministério da Cultura.

A comissão emitirá parecer conclusivo antes de encaminhá-lo à consideração do Conselho da Ordem do Mérito Cultural.

Integram o Conselho da OMC a ministra de Estado da Cultura, que o preside na qualidade de chanceler, os ministros de Estado das Relações Exteriores, da Educação e da Ciência, Tecnologia e Inovação.

 

A Ordem do Mérito Cultural (OMC) é uma condecoração outorgada pelo Ministério da Cultura (MinC) a personalidades, grupos artísticos, iniciativas ou instituições que se destacaram por suas contribuições à Cultura brasileira.

A homenagem, criada pelo MinC em 1995, é feita anualmente em comemoração ao Dia Nacional da Cultura – 5 de novembro. A finalidade é premiar personalidades, órgãos e entidades, grupos e iniciativas que se distinguiram por suas relevantes contribuições prestadas à cultura brasileira.

Desde a criação da homenagem, já foram condecoradas mais de 500 personalidades nacionais e estrangeiras de sessenta instituições, públicas e privadas.

As indicações poderão ser feitas online, por meio do portal do Ministério da Cultura, ou pelos Correios. Nesse caso, o formulário deverá ser impresso e  encaminhado para o seguinte endereço:

Ordem do Mérito Cultural 2012
Ministério da Cultura
Assessoria de Comunicação Social
Esplanada dos Ministérios, Bloco B, 4º andar
CEP 70068-900 Brasília – Distrito Federal

Faça o download do formulário

Acesse o formulário online

Mais informações:

Ascom/MinC - com Thiago Andrade (61) 2024-2406; e Demerval Costa (61) 2024-2480

(Ascom/MinC)
(Fotos: Retiradas do livro O Rei do Baião, de Bené Fonteles)

         

Tema de 2012-Homenagem a Luiz Gonzaga

 

Luiz Gonzaga do Nascimento, mais conhecido como Luiz Gonzaga e o Rei do Baião (Exu13 de dezembro de 1912 –Recife2 de agosto de 1989) foi um importante compositor popular brasileiro. Foi uma das mais completas, importantes e inventivas figuras da música popular brasileira. Cantando acompanhado de sua sanfonazabumba e triângulo, levou a alegria das festas juninas e dos forrós pé-de-serra, bem como a pobreza, as tristezas e as injustiças de sua árida terra, o sertãonordestino, ao resto do país, numa época em que a maioria desconhecia o baião, o xote e o xaxado.

Admirado por grandes músicos, como Dorival CaymmiGilberto GilRaul SeixasCaetano Veloso, entre outros, o genial instrumentista e sofisticado inventor de melodia e harmonias, ganhou notoriedade com as antológicas canções "Baião" (1946), "Asa Branca" (1947), "Siridó" (1948), "Juazeiro" (1948), "Qui Nem Jiló" (1949) e "Baião de Dois" (1950).

 

Luiz Gonzaga sofreu de osteoporose por anos. Morreu vítima de parada cardiorrespiratória no Hospital Santa Joana, na capital pernambucana. Foi velado em Juazeiro do Norte (a contragosto de Gonzaguinha, que pediu que o corpo fosse levado o mais rápido possível para Exu, irritando várias pessoas que iriam ao velório e tornando Gonzaguinha persona non grata em Juazeiro do Norte) e posteriormente sepultado em seu município natal.

Usina Hidrelétrica Luiz Gonzaga é uma homenagem ao cantor.

Em 2012, foi tema do carnaval da GRES Unidos da Tijuca, com o enredo "O Dia em Que Toda a Realeza Desembarcou na Avenida para Coroar o Rei Luiz do Sertão", fazendo com que a escola ganhasse o carnaval carioca deste respectivo ano.

Ana Krepp da Revista da Cultura escreveu: "O rei do baião pode ser também considerado o primeiro rei do pop no Brasil. Pop, aqui, empregado em seu sentido original: o de popular. De 1946 a 1955, foi o artista que mais vendeu discos no Brasil, somando quase 200 gravados e mais de 30 milhões de cópias vendidas. 'Comparo Gonzagão a Michael Jackson. Ele desenhava as próprias roupas e inventava os passos que fazia no palco com os músicos', ilustra [o cineasta] Breno [Silveira, diretor de Gonzaga — De pai para filho]. Foi o cantor e músico também o primeiro a fazer uma turnê pelo Brasil. Antes dele, os artistas não saíam do eixo Rio-SP. Gonzagão gostava mesmo era do showbizz: viajar, fazer shows e tocar para plateias do interior."

Em 2012, o filme de Breno Silveira Gonzaga, De Pai Pra Filho, narrando a relação conturbada de Luiz com o filho Gonzaguinha, em três semanas de exibição já alcançara a marca de 1 milhão de espectadores.

Homenagem filatélica[editar | editar código-fonte]

Em 13 de dezembro de 2012 o Correio Brasileiro, seguindo uma tradição filatélica, emitiu um selo postal em homenagem ao centenário de nascimento de Luiz Gonzaga.